Seminário online discute Fisioterapia Hospitalar em tempos de COVID-19

Profissão e Mercado

Escrito por

Aira Annoroso

Publicado em

18 jun 2020

Egressos do curso de Fisioterapia, que estão atuando em ambiente hospitalar durante a pandemia, compartilharam como tem sido a atuação do profissional fisioterapeuta para tratar pacientes infectados pela COVID-19.

O curso de Fisioterapia do Unasp promoveu um webinar ao vivo na última quarta-feira (17) à noite.  O seminário online em vídeo teve como objetivo tratar o tema “Fisioterapia Hospitalar em tempos de covid-19”. A programação contou com a participação dos egressos Jeferson Hernandes, Wanderson Felipe e Sávio Ribeiro, que compartilharam suas experiências no tratamento de pacientes infectados pelo novo coronavírus, e dos docentes Dra. Ana Denise Brandão e Dr. Wandenberg Silva Teixeira.

“A covid-19 é uma patologia nova que se demonstrou muito diferente principalmente no sistema respiratório, só que a fisioterapia respiratória no ambiente hospitalar não é tão recente assim. Nós já atuamos no Brasil e no mundo há um bom tempo, e a valorização da fisioterapia hospitalar se deu um pouco através do desenvolvimento dos ventiladores mecânicos”, comentou o docente Dr. Wandenberg Silva Teixeira, que é especialista em Fisioterapia Hospitalar.

Para Sávio, a valorização do fisioterapeuta durante esse período de pandemia se tornou nítida. “Os colegas de profissão que estão atuando percebem o aumento da demanda e que a procura pelo fisioterapeuta respiratório no ambiente hospitalar está sendo alta, e estamos tendo uma escassez desse profissional no mercado”, afirmou.

 “Cerca de 80% das pessoas contaminadas vão desenvolver um quadro leve. Porém uma parcela da população desenvolverá um quadro mais grave, com febre, apneia, falta de ar referida, queda da porcentagem de oxigênio no sangue, e cerca de 5% desenvolve uma doença crítica com quadro associado a uma insuficiência respiratória grave, necessitando de uma ventilação mecânica”, explicou o profissional Jeferson.

Formas estratégicas de tratamento na fisioterapia respiratória, materiais utilizados para isso, e a proteção dos profissionais fisioterapeutas foram bastante discutidas na live, através do compartilhamento de protocolos clínicos e diretrizes fisioterapêuticas no adulto suspeito ou portador da covid-19, pela docente Dra. Ana Denise Brandão. “A indicação fisioterapêutica deve ser muito criteriosa, porque não são todos os pacientes com covid-19 que necessitam desse profissional”, diz. Segundo ela, evitar a exposição desnecessária do profissional à doença é fundamental.