Semana irá celebrar contribuições da Educação Adventista no Brasil

Acontece no Unasp

Escrito por

Elder Hosokawa

Publicado em

12 out 2018

Crédito imagens

Assessoria de Imprensa

Será comemorado também os 100 anos do inicio da primeira turma da Faculdade de Educação do Unasp

 

 A Educação Adventista despontou nos Estados Unidos em meados do século XIX em Buck´s Bridge, New York, mas apenas em 1897 um curso regular de formação de professores da Igreja Adventista do Sétimo Dia (IASD) foi estruturado no Battle Creek College, Michigan, EUA, sob a responsabilidade de Frederick Landseer Maur Griggs (1876-1938).

John Lipke (1875-1946), um egresso dessa instituição pioneira, tornou-se destacado líder denominacional nos primórdios da educação adventista no Brasil, ainda na última década do século XIX.  Ele foi o idealizador da Escola Preparatória Missionaria de Gaspar Alto, SC (1900-1903) e posteriormente do Colégio Missionário de Taquari, RS (1903-1909).  Foi também o primeiro diretor do Seminário Adventista, atual UNASP SP (1915-1918), hoje uma instituição centenária, atualmente com mais de 17 mil alunos e 30 cursos em quatro campi no Estado de São Paulo.  Lipke foi o defensor da ideia da coedução de jovens professores e missionários Brasil por considera dispendioso depender da vinda permanente de estrangeiros.

A iniciativa da IASD para o estabelecimento de escolas nacionais adventistas foi essencial no processo de aculturação eficaz do adventismo no Brasil favorecendo o surgimento de um projeto educacional sintonizado com as singularidades do país e com a expansão na pregação evangélica.

A eclosão da I Grande Guerra foi um desafio nos anos iniciais da implantação de escolas denominacionais e atrasou, mas não impediu a organização do Departamento Normal no Seminário Adventista em 1920.

As primeiras professoras se matricularam no Seminário Adventista em Santo Amaro, SP, na transição da gestão missionária europeia (1915-1918) para a direção norte-americana (1918-1927), sob a liderança de John Lipke, de origem alemã e de Thomas W. Steen, natural dos Estados Unidos.

O Seminário Adventista a partir de 1918 matriculou as primeiras alunas interessadas na formação missionária “Normal Livre”. Em 10 de dezembro de 1922, após cinco anos, as primeiras alunas normalistas, na percepção denominacional, se formaram nesse curso “livre”, como eram os cursos ainda não reconhecidos. As primeiras quatro normalistas foram Isolina Avelino Ribeiro [Waldvogel], Adelina Zorub, Alma Meyer [Bergold] e Phillonilla Santos [Assumpção].

O governo federal oficializou o curso Ginasial no Colégio Adventista em 1938 e em 1944 surgiu a Escola Normal Particular Livre Adventista de Santo Amaro. Essa escola funcionou seis anos sob a supervisão da Escola Normal Caetano de Campos, localizada na Praça da República, no centro de São Paulo. Em 25 de julho de 1952 quando foi oficializada em ganhou sua plena autonomia como Escola Normal Adventista de Santo Amaro. Nessa escola estudou e se formou a professora Eunice Mafalda Berger Michiles que anos depois se tornaria a primeira senadora do Brasil em 1979.

Pela Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) de 1961 os cursos normais forma transformados em magistério continuado como curso secundário. Com a de 1971 a IASD fez uma planificação nacional para expandir sua rede educacional dentro dos novos rumos da Educação Brasileira.

Os adventistas transformaram suas escolas de igreja ou paroquiais em unidades de Primeiro e Segundo Graus, demandando mão de obrar educacional para essa reestruturação em suas instituições fundamentais e secundária. Daí surgir a necessidade de formar pedagogas para orientação educacional, para supervisão, direção e coordenação pedagógica das escolas. A senadora Eunice Michilles e outra professora do Pará, Dra. Eurides Brito da Silva, atuante no Ministério da Educação apoiaram os esforços do Instituto Adventista de Ensino, mantido pela IASD para a criação em 1973 da Faculdade Adventista de Educação.

Inicialmente dirigida pelo missionário Norte American Hampton Eugene Walker (1906-1994) até a sua primeira formatura em 1977. Continuou na liderança do Pr. Orlando R. Ritter que imprimiu ritmo, qualidade e a marca nacional e cristã nos educadores da IASD que se formaram nessa e nos demais cursos de Pedagogia da IASD que despontaram em território nacional.

PEDAGOGIA NO UNASP E NO BRASIL

O curso de Pedagogia também passou a ser ofertado à distância, no ano em que celebra um século de história de formação adventista de professores no UNASP e 45 anos da FAED.

O curso de Pedagogia (FAED) foi transferido da capital paulista para Engenheiro Coelho, SP, em 1992. No IASP, atual UNASP Hortolândia, o curso de Pedagogia se iniciou em 1999.

 O MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO no UNASP foi criado em Engenheiro Coelho. (Início em 2016).

Recentemente surgiu o curso de Pedagogia no:

UNASP Campo Limpo (Início 2018).

UNASP Vila Matilde (Início 2018).

54 Polos EAD Pedagogia espalhados pelo Brasil (a partir de em 2018)

Relação dos cursos de Pedagogia no Brasil.

IAENE (Cachoeira, BA. Início em 1999).

FADMINAS (Lavras, MG. Início 2007).

IAP (Ivatuba, PR. Início 2015).

FAAMA (Benevides, PA. Início 2018).

Os demais cursos de formação de professores, conhecidos como Licenciaturas seguiram a seguinte trajetória:

Teologia (1915/1991, UNASP SP/EC);

Ciências/Biologia (1988/1997, UNASP SP);

Matemática (2001, UNASP SP);

Letras Português Inglês (1989/1994, UNASP SP/EC);

Educação Artística/Música (1999/2011, UNASP EC);

Educação Física (2000/2001, UNASP HT/SP);

História (2010, UNASP SP).

QUADRO DO SISTEMA EDUCACIONAL ADVENTISTA

No Brasil, há 122 anos, a educação adventista se iniciou em 1896, em Curitiba, PR com a atuação do pioneiro professor Guilherme Stein Junior, formado na Escola Alemã de Campinas. Hoje existem 447 unidades escolares, cerca de 12.075 professores e 227.573 alunos. No presente, existem 15 colégios em regime de internato e sete deles oferecem desde a Educação Básica à Pós-Graduação.

No Estado de São Paulo existem 85 unidades escolares, com 3.300 professores atuantes na formação de 71.673 estudantes nos diversos níveis e modalidades de ensino Infantil, Fundamental I e II e Médio na rede adventista.

Na América do Sul existem 965 instituições com 338.411 estudantes presentes em 8 países desta região e no mundo a Educação Adventista está presente em cerca de 145 países, somando 8.514 instituições de Educação Infantil ao Ensino Superior. São mais de 108.656 professores envolvidos na formação de 1.954.920 estudantes.