Pós-graduação em Alimentação Vegetariana e Estilo de Vida ofereceu aula aberta ao público

Profissão e Mercado

Escrito por

Murilo Pereira

Publicado em

25 set 2017

Crédito imagens

Herbert Ferreira

Neste domingo, dia 24 de setembro, o curso de pós-graduação em Alimentação Vegetariana e Estilo de Vida abriu uma de suas aulas regulares para compartilhar com o público de interesse uma exposição esclarecedora que apresentou evidências científicas sobre o impacto do estilo de vida na saúde da população mundial. A aula foi ministrada pelo professor Leslie Portes e atraiu profissionais de diferentes carreiras relacionadas a saúde.

Em um contexto no qual as principais causas de morte no mundo não estão relacionadas às enfermidades crônicas, mas a doenças causadas pelo estilo de vida. Torna-se fundamental o fato de que estudos, projetos de pesquisa e as práticas profissionais estejam alinhadas no propósito de promover saúde.

“O mercado tem carência de pessoas que utilizem o vegetarianismo de maneira mais científica, sóbria e equilibrada. Geralmente quando se fala em vegetarianismo, isso está ligado a aspectos estéticos, financeiro, moda e isso acaba deturpando um pouco a finalidade da dieta vegetariana. Um curso de pós-graduação como esse, que enfoque o estilo de vida e que abranja a nutrição coloca as coisas na sua melhor perspectiva. Eu só vejo vantagens em um curso como esse formando profissionais que o mercado não encontra facilmente”, considerou Portes.

A professora Marcia Cristina Martins, coordenadora do curso de Nutrição Vegetariana e Estilo de Vida explica que o curso, habilita para duas opções que se distinguem por dois eixos. Um deles é destinado a nutricionistas que pretendem trabalhar com o vegetarianismo e o outro é para profissionais de saúde que compreendem a importância da alimentação no estilo de vida dos pacientes com os quais trabalham.

“Embora esse curso tenha o nome de alimentação ou nutrição vegetariana, nós tratamos deste assunto dentro de um contexto muito mais amplo que é o estilo de vida como um todo. O profissional da área de saúde vai trabalhar como se fosse um personal trainer de estilo de vida. Orientando as pessoas a viverem melhor com uma ênfase nos hábitos saudáveis e estilo de vida. Especificamente trabalhando bem o assunto da alimentação com base em alimentos de origem vegetal”, explicou Marcia.

A nutricionista Raiane Cristina Gomes assistiu a aula com o objetivo de ter mais informações sobre o curso. A especialização a ajudará a trabalhar com o público do qual ela já tem atendido.

“Eu tenho pacientes vegetarianos e tenho também aqueles que querem fazer a transição do vegetarianismo para o veganismo. Não adianta só ser vegetariano se baseando em vídeos no Youtube, e em falácias de internet. Nós somos profissionais, temos que nos basear no que a ciência fala não no que os famosos influenciadores digitais têm falado por aí. A aula foi para quem quer ter uma formação mais cientifica, mais sólida e com os pés no chão”, descreveu.