Graphic Novels amplia possibilidade de atuação profissional para universitários de Letras e Tradutor do Unasp

Cultura e Ciência

Escrito por

Raiane Lívia

Publicado em

04 abr 2019

Crédito imagens

Raiane Lívia

A novidade foi apresentada durante seminário com o pesquisador na área de Arte Sequencial, doutor Allan Novaes

A série de Seminários de Cultura Geral das Faculdades de Letras e Tradutor e Intérprete do Centro Universitário Adventista de São Paulo (Unasp), campus Engenheiro Coelho, apresentou narrativas de romances gráficos, com a palestra Universo das Graphic Novels, ministrada pelo doutor Allan Macedo de Novaes. A semelhança com quadrinhos, por reunir sequencialmente imagens e textos, foi uma das curiosidades desvendadas no encontro.

O significado literal de Graphic Novel quer dizer romances gráficos e diferente das histórias em quadrinhos, ela trabalha com relatos fechados em formato de livro por meio de abordagem mais complexa e temas mais maduros direcionados ao público adulto. No entanto, as semelhanças com os quadrinhos existem por ser uma modalidade sequencial, cuja narrativa se desenvolve em textos e imagens. Quanto ao romance, o seu diferencial está no trabalho com imagens em sequência que dialogam com os textos.

O seminário apresentado pelo doutor Allan Macedo de Novaes, abordou justamente a relevância do conteúdo literário representado no universo desse gênero textual. Ele é especialista e pesquisador nas áreas de comunicação e religião e juventude, religiosidade e sociologia das religiões. É filiado a International Association for Media and Communication Research, a International Association of Religion Journalists e a Associação de Pesquisadores em Arte Sequencial.

Trabalhar com esse tipo de produção abre uma possibilidade interdisciplinar rica para os estudantes da área de Letras e Tradução, destaca Novaes. “É importante o público de Tradutor que irá trabalhar com tradução, saber que muitos títulos desse gênero estão chegando ao Brasil por meio de editoras especializadas. Também os profissionais de Letras que trabalham com ensino, já existem toda uma corrente pedagógica que trabalha com Graphic Novels, como espécie de porta de entrada para estimular a leitura de materiais mais densos por parte de alunos do público da educação básica”, relata.

Graphic Novels

A primeira obra desse gênero, considerada multimodal por possuir um estilo versátil, foi escrita em 1930 por Will Eisner intitulada “Um contrato com Deus”. Entre os anos de 1981 e 1991 Art Spielgeman escreveu a obra “Maus”, a primeira Graphic Novel a ganhar o prêmio Pulitzer. O título utiliza técnicas antropomórficas para narrar a história de um judeu polonês sobrevivente do holocausto ao representar os personagens por animais.

No mercado literário essas obras se destacam como continuação amadurecida das narrativas em quadrinhos conhecidas e apreciadas pelo público-infanto juvenil. “Cada vez mais a crítica especializada tem reconhecido as Graphic Novels como literatura”, salienta Novaes. Assim como a prosa, elas apresentam um campo amplo a ser explorado representados em suas narrativas cativantes com enredos complexos, temas maduros, crítica social, forte apelo estético e visual, letramento visual-imagético, além de forte incentivo ao hábito de leitura.

Incentivo cultural

A série de Seminários de Cultura Geral das Faculdades de Letras e Tradutor e Intérprete é coordenada pelo professor Harley Bleck e promove palestras sobre temas diversos e ensaios musicais, que geram eventos como o Letras e Tradutor Inconcert.

A palestra é oferecida pela Disciplina de Cultura Geral ministrada pelo professor Harley Bleck.

O objetivo dessa interação é mostrar quão enriquecedor pode ser essa diversidade cultural. “A própria música é um enriquecimento cultural ela tem uma linguagem que perpassa por todas as disciplinas. Porque ela desenvolve algumas coisas profissional e academicamente falando no que diz respeito a capacidade de retenção das pessoas”, explica o professor.

Na próxima quarta-feira (9) a palestra será apresentada pela Doutora Ivana Casali, coordenadora do curso de psicologia. A aula aberta acontece no Auditório do Ensino Superior a partir das 20h.