Expressão Jovem e Banda Teen apresentaram musical “Lucca”

Não Classificado

Escrito por

Redação

Publicado em

24 nov 2015

O público que esteve presente no templo do UNASP campus São Paulo no início da noite do último domingo, 22 de novembro, assistiu a descoberta de um mistério que durante meses deixou a todos na expectativa. “Ninguém sabia o que era e eu resolvi vir para ver. Quando cheguei aqui fiquei maravilhada porque era a mensagem que a gente precisava”, disse a professora Nivia Silva contando sobre o musical Lucca. De autoria e sob a regência do músico Wilson Junior e apresentado através do Coral Universitário Expressão Jovem e da Banda Teen, a produção envolveu mais que uma centena de alunos e universitários. O objetivo foi transmitir a várias pessoas o recado que também sensibilizou Nivia.

No enredo, os estudantes interpretaram personagens e contracenaram em cenários bem parecidos com os do seu cotidiano. O ambiente universitário com paqueras, relacionamentos, amizades, pequenos conflitos e a possibilidade de participar de um coral universitário, tornou a história próxima ao público composto em sua maioria por jovens.

Enquanto a trama se desenrola, uma figura misteriosa comenta os acontecimentos no campus e o comportamento dos alunos e das alunas através de uma página no Facebook chamada O vigia da Universidade. As postagens de início irônicas, mas sempre reflexivas e sinceras vão se tornando mais humanizadas e em primeira pessoa até ser possível notar que a figura anônima é alguém presente no dia a dia dos personagens principais.

Entre esse grupo estão aqueles que se preparam para um concurso musical do coral do qual fazem parte. Enquanto isso, os fatos que acontecem gradativamente na vida de cada personagem ensinam importantes lições espirituais.

A cantora e professora, Joyce Carnassale, interpretou Ana. Meiga, alegre e estudiosa, Ana vai se afastando aos poucos da sua rotina de faculdade, coral e igreja até que seus amigos percebem sua ausência e ficam preocupados. Enquanto se reúnem em um pequeno grupo de oração na faculdade, conduzido pelo zelador da escola interpretado pelo pastor Neumoel Stina, o ambiente em que Ana se encontra é muito mais hostil e preocupante. Sua distância e conflito emocional fatalmente a levaram para o mundo das drogas.

Meses se passam até que chega enfim o dia do concurso. Os participantes do coral estão preparados e ansiosos, mas antes que comece as primeiras apresentações, Ana surpreende a todos. Emocionada, a jovem pede licença para seus amigos do coral e diante do público pede que seu pai a perdoe. O encontro emocionante de pai e filha é interpretado através de uma bela peça musical.

Envergonhado, o irmão de Ana desiste de cantar. O diálogo com o pai que estava no auditório para prestigiar o jovem, marcou o público em uma versão moderna da parábola do Filho Pródigo.

“É indescritível a sensação de trabalhar numa programação o ano inteiro e ver esse sonho realizado. O público gostou e acho que atingimos o resultado esperado. Se uma pessoa for alcançada por causa dessa programação, já valeu todo o esforço”, afirmou Ivan Marques, diretor de palco, arranjador e um dos atores do musical.

As postagens do Vigia da Universidade foram se intensificando até o final do musical. Com importantes reflexões fundamentadas em textos bíblicos, esse personagem misterioso interpretou as histórias do ponto de vista cristão. Os personagens e o público se surpreenderam com a descoberta de que o Lucca, um dos rapazes mais discretos da galera era a identidade secreta do Vigia.

“O Lucca vê a vida e acaba transformando essa história como numa história da Bíblia, conectando todas elas. No princípio eu estava achando que ia ser tranquilo. Como era só gravar os vídeos, achei que seria tudo mais fácil. Eu estava enganado. Foi mais puxado do que o normal. Mas o importante é que não foi algo para mim e sim para as pessoas. Eu pensei comigo mesmo assim: – Cara, eu vou fazer, mas não vai ser para mim vai ser para o mérito de Deus, pois essa programação foi feita para atrair as pessoas para Jesus. Foi feita especialmente para elas”, descreveu o estudante de Enfermagem, Kevin Lutz, que fez o papel do Lucca.

“Eu estou saindo desse evento completamente maravilhada. Trouxe uma visita e ela me agradeceu. A mensagem alcançou o coração da minha visita também”, considerou Nivia.

O musical Lucca foi uma das principais programações artísticas em comemoração ao Centenário do UNASP-SP, através do talento e do elenco de músicos e artistas da Academia Adventista de Arte, Acarte.

por Murilo Pereira

Foto: Wilson Azevedo