Banda Tricampi movimenta comemorações de Ex-alunos

Acontece no Unasp

Escrito por

Redação

Publicado em

17 jun 2019

A abertura do Circuito 2019 para os concertos da Banda Sinfônica UNASP (SP, EC e HT) tem como tema: o Amor. Cerca de 120 músicos instrumentistas e cantores se reuniram no último domingo 9 de junho no campus Hortolândia para a segunda edição.

Desde 2018 os maestros Daniel Sokacheski (EC), Ronnye Dias (SP) e Meire Ellen de Araújo (HT) promovem iniciativas como está a fim de expandir os trabalhos com a música instrumental e a valorização cultural dentro e fora do UNASP.

Neste ano, a grande festa encerrou as comemorações dos Ex-alunos do Unasp Hortolândia e Dia dos Namorados com muito glamour e um público de aproximadamente mil pessoas.

De acordo com a maestrina Meire Ellen o projeto tem movimentado mais pessoas a apreciar a música instrumental, além de promover aprendizagens entre os integrantes das bandas. “O encontro possibilita muitas coisas boas, uma delas é a troca de experiências musicais entre professores e alunos do UNASP”, enfatiza.

No repertório, destaque para músicas conhecidas pelo público como a ária Nessun Dorma de Giacomo Puccini, o tema do filme Titanic intitulado My Heart Will Go On e What a Wonderful World de Bob Thiele, que se tornou popular na interpretação do grande trompetista Louis Armstrong. “Foi incrível sentir a vibração do público ao se identificar com canções que marcaram a história da música vocal”, declara.

Para a maestrina, a escolha do repertório foi fácil. Diferente do ano anterior, Meire ressalta que o repertório deste ano foi mais festivo e saudoso. “Quando fechamos a data para o mês de junho, logo veio à mente: Dia dos Namorados. A época e nostalgia do encontro dos ex-alunos e toda o clímax do momento favoreceu para escolha das músicas”, explica.

De acordo com os maestros, a ideia é apresentar estes e outros repertórios para a comunidade do UNASP e região durante o ano de 2019. “O maior propósito que temos em juntarmos as três bandas é reunir forças, e expandir o que temos de melhor na música instrumental em cada campus. Demos o primeiro passo, esperamos que mais projetos como este possam atingir outros grupos instrumentais da nossa instituição”, almeja Meire.