Pesquisadores e arqueólogos ministram workshops sobre achados históricos no 2º Congresso de Arqueologia Bíblica

Cultura e Ciência

Escrito por

Tátila França

Publicado em

18 nov 2018

Crédito imagens

Marketing

Um dos diferenciais do Congresso de Arqueologia foi a participação de pesquisadoras do público feminino

O 2º Congresso Internacional de Arqueologia Bíblica aconteceu no Centro Universitário Adventista de São Paulo (Unasp) em Engenheiro Coelho entre os dias 15 e 18. A manhã do terceiro dia do evento foi aberto com uma plenária ministrada pelo Dr. Oren Gutfeld. O Doutor contou sua experiência de como descobriu a caverna número 12 de Qumran.

Após a plenária, os congressistas participaram de workshops ministrado pelos pesquisadores palestrantes do evento. A Dra. Lidice Ribeiro apresentou sua pesquisa sobre a antropologia, arqueologia e o que ambas dizem sobre os espaços sagrados em Israel. Também pela manhã, a Dra. Cristie Chadwick falou a respeito do papel da mulher na idade do ferro, atuação econômica e política, características positivas apresentadas na arqueologia e na bíblia.

A Dra. Janaína Xavier, palestrante e integrante da equipe de organização, conta que muitos congressistas parabenizaram por haver participação de mulheres como palestrantes, demonstrando a apreciação de multiplicidade de olhares. Também observou o envolvimento dos participantes do evento. “Percebi que os congressistas estão motivados. Participando das plenárias e workshops, atentos ao que está sendo apresentado, e fazendo questionamentos”, relata.

O Congresso de Arqueologia atrai estudiosos da área, teólogos e até aqueles que vêm somente por curiosidade. O professor universitário de agronomia, Leandro Albrecht e sua esposa, a médica Priscila Albrecht vieram do Paraná e participam pela primeira vez do Congresso. “O que a gente sabe sobre arqueologia são pesquisas feitas na internet. Aqui, a gente tem a oportunidade de aprender coisas novas”, comentam.

Ainda pela manhã, o Dr. Pablo Betzer falou sobre o cemitério de Qumran e sua importância no estudo da seita “Yahad”. O professor de teologia da Faculdade Batista de Campinas, Leandro Rodrigues, participa pela segunda vez do Congresso, e disse qual foi a sua expectativa por estar no evento. “A expectativa é obter mais conhecimento, entender e ver a relação da arqueologia com a bíblia”.