Pesquisa apresenta análise crítica sobre estrutura da educação integral

Cultura e Ciência

Escrito por

Raiane Lívia

Publicado em

26 mar 2019

Crédito imagens

Arquivo

O objeto de estudo foram os documentos oficiais educacionais como a Lei de Diretrizes e Bases (LDB) e o Plano Nacional da Educação (PNDE)

O Brasil vive uma conjuntura social na atualidade atravessada por crise econômica, crescimento dos movimentos populares, embates na política e acalorados debates sobre valores e costumes. O campo educacional brasileiro, consequentemente, sofre com a influência deste período. A mestre em Educação Aime Heloina Candido da Silva Santos, apresentou discussões sobre tais temas em sua dissertação do Mestrado Profissional em Educação do Centro Universitário Adventista de São Paulo (Unasp), campus Engenheiro Coelho.

O título “A arqueologia da escola integral: uma perspectiva foucaultiana sobre a política curricular da ampliação da jornada de aulas pelo olhar de documentos oficiais” traz uma leitura crítica, através das contribuições analíticas do filósofo Michel Foucault, sobre documentos oficiais da educação como a Lei de Diretrizes e Bases (LDB), o Plano Nacional de Educação (PNDE) e o programa Mais Educação São Paulo.

A pergunta norteadora da pesquisa questiona o público de interesse das reformas na educação e se essas mudanças legislativas estão a serviço da igualdade social. Valer-se dos estudos foucaultianos mostra um vislumbre tanto dos acontecimentos quanto da estrutura documental legislativa. O estudo seguiu métodos de análises históricas sobre os documentos elencados nesse trabalho.

Os detalhes sobre resultados da pesquisa estão expostos na íntegra em sua dissertação disponível no acervo digital de Teses e Dissertações do Unasp. Todas as pesquisas realizadas no mestrado Profissional em Educação da Instituição serão vistas nesta série de matérias sobre Pesquisa em Educação.