Palestrantes falam no Unasp sobre novos métodos para agronomia brasileira

Acontece no Unasp

Escrito por

Redação

Publicado em

31 out 2016

O curso de Engenharia Agronômica realizou a primeira semana especial, como costuma acontecer anualmente em todos os cursos do Unasp, campus Engenheiro Coelho. O tema escolhido foi sobre a importância do engenheiro agronômico e os desafios do mercado de trabalho. A semana aconteceu entre os dias  24 e 27 de outubro. Todos os dias os alunos contaram com a presença de professores, mestres e empresários do ramo, trazendo notícias do mercado de trabalho e ajudando-os a escolherem o melhor caminho a seguir.

Walter de Carvalho, professor e coordenador do curso, explica a importância de uma semana como essa. “O curso aqui no Unasp-EC está no seu início, e nós queremos que nessa primeira semana, os alunos se inteirem, exatamente, sobre o que é ser um engenheiro agrônomo”, explica.

De acordo com coordenador, o mercado é bastante amplo e exigente, por isso é importante o aluno saber como lidar com diversos assuntos do ramo. Durante a semana os alunos também aprenderam a matriz principal para a formação profissional, e como o engenheiro agrônomo vai se colocar no mercado de trabalho, sendo ele exigente na quantidade de alimento que produz, sem deixar a qualidade de lado.

E foi focando na qualidade dos alimentos que a PROMIP foi uma das empresas convidadas para palestrar. Eles são responsáveis por trabalhar para encontrar na própria natureza soluções que viabilizem uma agricultura segura e sustentável. Everaldo Alves, doutor e um dos palestrantes da semana, afirma que é importante para um agrônomo entender como funciona o manejo da resistência de pragas e inseticidas. “A resistência é um problema mundial, que as multinacionais vão usar como estratégia para vender seus produtos, e que o agricultor acaba usando como única solução, ou seja, fazendo uso do controle químico”, aponta. Pensando nisso os palestrantes trouxeram para os alunos novos métodos para obter o controle das pragas.

Marcelo Poletti, diretor geral da PROMIP, conversou com os futuros agrônomos, sobre empreendedorismo. Ele explica que esse caminho pode ser o futuro desses novos engenheiros agrônomos, afinal o mercado está em constante mudança, as tecnologias estão tomando cada vez mais o espaço na agricultura. “Quando pensamos em agronegócio sabemos que ele sustenta o país. Se olharmos todos os índices veremos que a agricultara é a que mais gera empregos e, por isso, o empreendedor é importante, pois mesmo em tempos difíceis ele acha uma oportunidade”, destaca Poletti.

O curso é novo, está em seu primeiro ano, mas o professor Carvalho afirma que os alunos sairão com uma boa bagagem para o mercado. “Alimentar o mundo, essa é a nossa tarefa”, pontua.