Jornada de Comunicação desenvolve campanha para ADRA

Acontece no Unasp

Escrito por

Redação Unasp EC

Publicado em

15 abr 2019

Alunos do Unasp-EC contribuem com o terceiro setor na produção de conteúdo digital para divulgação do trabalho do projeto Casa Esperança

Dos dias 8 a 11 de abril aconteceu a Jornada Acadêmica das faculdades de Comunicação Social e Jornalismo do Centro Universitário Adventista de São Paulo (Unasp), campus Engenheiro Coelho. Nesta edição alunos de Rádio e TVi, Publicidade e Propaganda e Jornalismo se uniram numa intensa semana de atividades e exercício da profissão na prática.

Os estudantes foram divididos em dez equipes compostas por membros dos três cursos. O tema escolhido para esta edição foi “Marketing de Conteúdo” aplicado para campanha institucional do Terceiro Setor. A ONG beneficiada foram as casas de Acolhimento da Agência de Desenvolvimentos de Recursos Assistenciais (ADRA) de Minas Gerais.

Os alunos foram desafiados a desenvolver, no prazo de quatro dias, tarefas como campanha do agasalho, campanha de material escolar, campanha de arrecadação de material de higiene pessoal, campanha de recolhimento de material de limpeza, campanha do agasalho e campanha do apadrinhamento afetivo.

Para a organizadora da jornada acadêmica, Andreia Moura, esse momento traz a possibilidade de aproximação com o mercado de trabalho. “É a primeira vez que nós juntamos todos os cursos de comunicação para fazer um trabalho desse. A ideia foi que eles tivessem uma noção de como é trabalhar juntos e enfim recebemos bons resultados”, comemora a professora.

As equipes produziram conteúdos para mídias sociais, vídeo de divulgação, podcast, site transmídia, entre outros. Cada conteúdo com o objetivo de ajudar e promover o trabalho realizado pelas Casas Esperança.

O projeto Casas Esperança

O projeto Casas Esperança iniciou no mês Dezembro de 2013 em Belo Horizonte (MG) com o intuito de acolher crianças e adolescentes de 0 a 18 anos moradores de rua ou que foram retiradas da família com ordem judicial por apresentarem situação de risco. Atualmente, o projeto mantém 11 casas na capital mineira com capacidade para abrigar até 165 menores.

De acordo com o diretor regional da ADRA Minas Gerais, Naedson Dornelis, o projeto Casas Esperança tem o objetivo de transformar a trajetória das crianças e adolescentes acolhidas. “A iniciativa protege esses menores e tenta transformar a vida das famílias, por meio de orientações e de acompanhamento psicológico e social”, explica Dornelis.

Ao final da jornada os avaliadores escolheram as campanhas de destaque que serão usadas em prol de arrecadação de recursos e assistenciais para as Casas de Acolhimento.