Cursos de engenharia estão cada vez mais em alta no Brasil

Não Classificado

Escrito por

Redação

Publicado em

28 abr 2014

Nunca em sua história o Brasil precisou tanto de engenheiros como na atualidade. Segundo levantamento do Conselho Nacional da Indústria (CNI), as faculdades brasileiras formam cerca de 32 mil profissionais a cada ano.  No entanto, para abastecer a crescente demanda, o país deveria graduar 60 mil engenheiros para o mercado.

A CNI estima também que o Brasil precisa de 90 mil novos engenheiros, além dos 854 mil que já atuam no mercado. Obras para Copa do Mundo, Olimpíadas e o “boom” imobiliário experimentado por diversas cidades do país movimentam essa demanda. Segundo avaliação do próprio conselho, é muito difícil sanar a pendência constatada, fator que levou o governo brasileiro a acordar com Portugal uma medida que autoriza engenheiros com diplomas lusos a atuarem em terras tupiniquins.

O que motiva essa carência é a crescente demanda por casas e apartamentos, tanto nas capitais como nas cidades médias. O Nordeste, onde a renda cresceu 123%, é a região que mais se destaca. Segundo levantamento da Criactive (instituto de pesquisa estadunidense), 25% das construções de apartamentos no Brasil estão sendo feitas no Nordeste.

 Com a grande demanda e a dificuldade de contratar pessoal qualificado, os salários para a categoria aumentaram juntamente com o prestígio em torno da profissão. A classe aparece junto com profissionais de TI e médicos cirurgiões como melhor ramo para se trabalhar, segundo informação divulgada pela revista Exame.

Isso se comprova quando analisamos o salário médio das profissões na última década. Os engenheiros civis estão ganhando 22% a mais, já as carteiras dos arquitetos sentiram um incremento de 16% (que corresponde a aproximadamente mil reais de acréscimo na folha de pagamento).

Esse é apenas um dos atrativos para os 667 alunos do curso de Engenharia Civil do Unasp-EC. A faculdade já aparece entre as melhores do interior paulista e os formados têm grandes chances de sucesso no mercado de trabalho. É o caso do engenheiro Vitor Hugo Santos. O profissional se graduou em 2012 na instituição e, após a formatura, trabalhou um tempo na construtora PDG (uma das maiores do segmento no Brasil), em Sumaré – cidade interiorana localizada na região metropolitana de Campinas.

Atualmente ele mora em Araruama, estado do Rio de Janeiro, e tem seu próprio escritório. O engenheiro também é contratado pela sede administrativa da Igreja Adventista na região fluminense em que faz parte.

“Ao estudar Engenharia Civil no Unasp-EC tive o privilégio de aprender com professores muito bem capacitados e experientes. Eles são bons não apenas na parte teórica, mas também na prática e isso tem feito uma grande diferença na minha carreira. Hoje atuo como profissional na execução de obras, laudos técnicos e perícias”, relata.

Santos se considera plenamente satisfeito com a formação obtida no centro universitário. “Eu aconselho aos que desejam fazer Engenharia Civil a irem para o Unasp-EC. Falo isso não apenas pela qualidade do curso em si, mas também pela infraestrutura e o ambiente cristão oferecido pela instituição”, garante.