CMHC faz exposição pelos 70 anos do Unasp Hortolândia

Cultura e Ciência

Escrito por

Redação

Publicado em

20 jun 2019

Foram 395 itens expostos lembrando a história do campus.

O Centro de Memória Histórico-Cultural (CMHC), Professor Oswaldo Rodrigues de Azevedo localizado na Biblioteca Universitária pastor Germano Ritter, preparou uma exposição cujo tema foi “Revivendo Nossa História” em comemoração aos 70 anos do Unasp Hortolândia e aproveitando o 34º encontro de ex-alunos, que foi comemorado entre os dias 07 a 09 de junho de 2019. A exposição se estendeu até o dia 16 do mesmo mês.

O objetivo da exposição foi promover, aos ex-alunos e à comunidade, uma volta no tempo através da história registrada em fotos, peças que pertenceram ao Colégio, objetos deixados por ex-alunos, lâminas contando a história de como tudo começou, até tempos mais recentes, registros escritos da história da música no campus conhecido como “O Colégio que Canta” na década de 1990, uniformes antigos, documentos pessoais e muito mais. Foram 395 itens expostos e, aproximadamente, 500 visitantes.

Alminda de Oliveira, colportora que deu início a história do campus.

A Exposição trouxe em sua essência resgatar memória, propôs reencontros entre colegas de tempos atrás e o encontro entre o passado e o presente. Estiveram prestigiando a exposição, pessoas que marcaram de modo especial a História do Unasp Ht. Dentre tantos, Sra. Alminda Bueno de Oliveira (colportora que vendeu o livro para o Sr. Ortolan, 1947, dono da fazenda que logo abrigaria o antigo EAC); Prof.º Domício de Oliveira (Ex-Preceptor, 1973); Prof.º Tércio Simon e sua esposa Profa. Deise Simon Diretor da Escola de Artes entre os anos de 1979 a 1986); Profa. Ester Sarli (Orientadora Pedagógica e Fundadora da Biblioteca Infantil); Milson Frank (componente da Primeira Associação de Ex-Alunos, 2000); Prof.º Irineu Rosales (Ex-Diretor da Instituição, 1986 – 2002); e tantos outros alunos, ex-alunos e comunidade em geral que vieram abrilhantar esse momento histórico do nosso Colégio.

Lusmar Araujo, bibliotecária gerente do Unasp Hortolândia, conta que “foram momentos marcantes e solenes, de doces recordações, onde o coração, em alguns momentos, bateu mais rápido e apertado de saudades. Um momento de viagem no tempo e brilho nos olhos. Uma vontade velada de viver tudo de novo. O saudosismo foi evidente e contagiante. O amor pelo UNASP em todas as suas épocas (EAC, GAC, IAC, IASP) é intenso. Isso é perceptível nesses encontros, e a exposição, promovida pelo CMHC, vem para fortalecer esses laços históricos que precisam ser afirmados e eternizados” finaliza.