As estrelas do Guia do Estudante

Não Classificado

Escrito por

Redação

Publicado em

12 set 2014

O Guia do Estudante, da editora Abril, publicou sua classificação de cursos e universidades de 2014, e os cursos do Unasp-EC estavam lá. Oito dos nosso cursos foram estrelados com três e quatro estrelas.

O curso de Jornalismo foi classificado pela primeira vez no veículo, com três estrelas. Com isso, o coordenador do curso, Ruben Holdorf, destaca que revela o resultado do investimento na qualificação dos docentes e na estrutura logística laboratorial para os alunos. “Isso demonstra que o projeto pedagógico, teórico e prático se encontra ajustado às exigências formativas de mercado”, comenta Holdorf.

Já os cursos de Ciências Contábeis, Administração e Pedagogia, que até então só haviam recebido três estrelas, nesse ano foram classificados com quatro estrelas.  “Sendo o Guia do Estudante um referencial no país, quanto à avaliação dos cursos de graduação e, consequentemente, da projeção desses cursos via avaliação de coordenadores para o cenário nacional, é muito importante que o curso esteja ranqueado junto àquelas de maior destaque no país”, afirma Waggnoor Kettle, coordenador para Ciências Contábeis.

O curso de Comunicação Social com ênfase em Publicidade e Propaganda recebe a classificação de quatro estrelas pelo quarto ano consecutivo. “O mérito é que, uma agência que não é comprometida conosco, é quem está dizendo, não somos nós. Além de que é uma grande rede que nos dá esse mérito, eles são referencial quando vão buscar as melhores universidades”, ressalta Martin Kuhn, coordenador para Publicidade e Propaganda.

Além desses três cursos, Direito, Letras, Engenharia Civil foram classificados com quatro estrelas. Afonso Cardoso, diretor acadêmico do Unasp-EC, destaca as vantagens dos estrelados. “É muito importante ter boa visibilidade em mídias que são de credibilidade. O candidato tem parâmetros mais bem abalizados para fazer uma boa escolha. É uma publicidade eficiente porque é de interesse do aluno”, acredita o diretor.  “Tanto há possibilidades de atrair novos alunos, quanto ratificar a identidade e satisfação dos alunos atuais”, conclui Ketle.