Unasp sedia encontro estadual de apicultores. Produtores de mel ganharam incentivos para ampliar produção

Acontece no Unasp

Escrito por

Redação Unasp EC

Publicado em

18 set 2018

Crédito imagens

AHouse

Plano ambicioso, inédito e aguardado pelo setor apícola revela diretrizes para o fortalecimento da apicultura e meliponicultura no Estado de São Paulo

O Plano de Fortalecimento da Apicultura e Meliponicultura paulista foi anunciado nesta segunda-feira (17) pela Secretária de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, no Centro Universitário Adventista de São Paulo (Unasp), em Engenheiro Coelho (SP). A principal medida foi a ampliação do processo de produção em 71% nos próximos 10 anos para aumentar a renda dos produtores.

O evento reuniu cerca de 200 convidados entre pesquisadores, técnicos, produtores, empresários e entidades ligadas à produção apícola. Foi o primeiro encontro do secretário de agricultura e abastecimento do estado de São Paulo, Francisco Jardim, com setor. Ele destacou a importância do plano e da região como um grande produtor. “O plano visa ampliar o processo de produção, aumentar a renda dos produtos e dinamizar o processo com outros setores como a fruticultura”.

Outras medidas visam fomentar a qualidade de produção, ampliar o uso da tecnologia para manejo e beneficiamento, e ainda disponibilizar uma linha de crédito para financiamento da cadeia produtiva. No entanto, não foi anunciado o valor disponível para os apicultores e meliponicultores.

Francisco Jardim é secretário estadual de abastecimento e agricultura do Estado de São Paulo

A Região Metropolitana de Campinas apresenta características especiais de flora e clima para a criação de abelhas e o forte potencial no desenvolvimento de pesquisas. “Com essa sinergia, será possível estabelecer um plano estadual abrangente, com ganhos para toda a cadeia produtiva”, afirmou João Brunelli Júnior, coordenador da Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (CATI).

Atualmente o Estado de São Paulo produz, anualmente, cerca de 3.700 toneladas de mel, o que equivale a 50% da produção de mel, entrepostos e insumos na região Sudeste. O Plano visa, ainda, ampliar em 78% o valor econômico do produto mel em função do aumento da produção, do ganho de arrecadação proveniente deste aumento e da diminuição da perda de setores que ainda não estão formalizados.

Pesquisa

Além do incentivo para ampliar a produção de mel, pesquisas vem sendo desenvolvidas a fim de auxiliar o desenvolvimento do setor. “A pesquisa visa buscar orientação para capacitar apicultores e desenvolver ferramentas de insumo”, revelou o pesquisador do Unasp Walter Carvalho.

A proposta do grupo é criar um polo regional de abelhas meliponárias. “Existe um potencial muito grande dadas as características que temos nas cidades Engenheiro Coelho, Artur Nogueira e Holambra para criar um polo avançado de pesquisas e produção de mel”, explicou Carvalho.