Alunos do Unasp tem artigo aprovado em Simpósio Norte Americano

Cultura e Ciência

Escrito por

Sabrina Girotto

Publicado em

31 ago 2018

Marcos Barros Filho e Wilson Amaral Junior, são os primeiros alunos do Unasp Hortolândia a receberem a bolsa de iniciação científica FAPESP.

Alunos de educação física do Unasp Hortolandia irão apresentar artigos no North American Federation of Adapted Physical Activity Symposium, principal congresso do mundo na área de atividade física adaptada, que vai acontecer em outubro deste ano. Tal participação é resultado de estudos  num grupo de pesquisa da Unicamp, onde Marcos Barros Filho e Wilson Amaral Junior, são os primeiros alunos do Unasp Hortolândia a receberem a bolsa de iniciação científica FAPESP (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo).

O que é a bolsa FAPESP?

A FAPESP é um órgão público de incentivo à pesquisa no Brasil, que concede bolsas e financiamento para pesquisas. A bolsa de iniciação científica é destinada para alunos de graduação em institutos de Ensino Superior do Estado de São Paulo.

Para a obtenção da bolsa, o aluno deve ter concluído disciplinas relevantes para o desenvolvimento do projeto de pesquisa e demonstrar bom desempenho acadêmico. Conseguir uma bolsa dessas mediante um projeto desenvolvido por eles próprios, contará como um ponto positivo no momento em que forem cursar um mestrado ou doutorado. Com esse auxílio, até mesmo estudos no exterior poderão ser alcançados.

 “Conheci o grupo de estudos por acaso. Fui levar minha mãe para uma reunião e gostei do ambiente da Unicamp. Me situei melhor e me interessei pela linha de pesquisa” diz Filho. Com o tempo, outros colegas se interessaram e passaram a acompanhar o jovem.

Juntamente com o orientador da pesquisa, Fabio Bertapelli, Marcos e Wilson inscreveram seu projeto referente a crianças e adolescentes com Síndrome de Down, para concorrer à bolsa e foram aprovados.

Sobre a pesquisa

Relacionada à Saúde da criança e do adolescente, a pesquisa refere-se ao Crescimento e atividade física para crianças e adolescentes com deficiência intelectual. O aluno Wilson diz que para conseguir a bolsa, integraram a pesquisa deles com assuntos relacionados ao tema de pós-doutorado de seu orientador de pesquisa.

Fabio Bertapelli, doutor em Ciências pela Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas, que é o orientador de pesquisa dos alunos Marcos e Wilson, foi um dos idealizadores da curva de crescimento de pessoas com Síndrome de Down que será usada em todo o Brasil.

Essas curvas são ferramentas utilizadas para acompanhar o estado de saúde de crianças e adolescentes. Organizações de saúde estão recomendando o uso de curvas de crescimento para monitorar o peso, estatura e perímetro cefálico de crianças. Elas que com Síndrome de Down, apresentam restrição do crescimento e não podem ser monitoradas com curvas estabelecidas para crianças sem a deficiência. As curvas são inéditas e são recomendadas pela sociedade brasileira de pediatria para o monitoramento do crescimento de todas as crianças brasileiras com a Síndrome.

Por serem os primeiros alunos do Unasp a adquirirem a bolsa Fapesp e o convênio com a Unicamp, Marcos e Wilson estão recebendo apoio da instituição e visibilidade externa. Nas palavras de Wilson, “é incrível pensar em como eu, um aluno de instituição particular, estou ingresso no maior centro de pesquisa do país”. O aluno continuou dizendo que essa conquista é a realização de um sonho; “é uma porta que está se abrindo para que eu construa meu futuro, levando em consideração o peso que uma bolsa Fapesp agrega ao currículo”.

Rotina de estudos

Sala de pesquisa de Marcos Filho e Wilson Junior, localizada no campus da Unicamp.

“Nossa vida agora é pesquisa. Estamos todos os dias, de manhã e de tarde envolvidos nesse assunto. Um dia estamos dentro do laboratório fazendo reuniões, no outro estamos em campo coletando dados. E quando não estamos cumprindo essas tarefas, estamos pesquisando para saber mais”, Marcos Filho

Os alunos dizem que se sentem privilegiados por alcançar essas conquistas e poder representar o Unasp no meio da iniciação científica na Unicamp. “Acho que assim como eu e o Wilson, qualquer um que tenha compromisso e garra pode alcançar esse sonho. O trabalho é duro, mas as conquistas são compensatórias” encoraja Filho.

Planos futuros

Embora ainda estejam na fase da graduação, os estudantes dizem querer seguir carreira nessa linha de pesquisa, desenvolvendo projetos. Ambos dizem ser o doutorado um sonho a ser alcançado.  “O doutorado será o mérito de todo o trabalho que a gente está desenvolvendo. O trabalho é duro, mas pretendemos continuar. Tudo fica mais fácil e mais prazeroso quando a gente se depara com o carinho de uma criança ou adolescente especial”, explicou Filho.

Além de pesquisarem, os alunos do Unasp decidiram apresentar seus artigos em conferências mundiais. Para isso, enviaram resumos de todas as suas pesquisas e projetos para que fossem avaliados para apresentação. Por terem sido aprovados, em outubro, participarão do 2018 North American Federation of Adapted Physical Activity Symposium, principal congresso do mundo na área de atividade física adaptada.

“Acreditamos que a pesquisa é algo fundamental para a projeção de uma boa qualidade de vida para a população. Agora que temos a oportunidade de dedicarmos nosso tempo à pesquisa, cabe a nós darmos o nosso máximo para prover um futuro melhor para essas pessoas”, Wilson Junior