A educação como transformação de vida

Profissão e Mercado

Escrito por

Eva Cueva

Publicado em

13 dez 2018

Crédito imagens

Arquivo

De uma família humilde Mateus, já catou latinha na rua, vendeu cobre e trabalhou como sapateiro, tudo para ajudar em casa.

Como dizem por aí as oportunidades que a vida oferece não podemos deixá-las passar, e foi exatamente isso que fez Mateus Oliveira Fernandes (23). Filho de Manuel Carlos de Souza Fernandez, um ex-militar e Jacira Pinheiro de Oliveira, uma trabalhadora social.

Matheus sonhava jogar em um time de futebol quando criança. Ele é o jogador de camisa azul no centro do time.

Desde adolescente passava grande parte do dia treinando no time de futebol do município de Altamira no estado de Pará onde ele morava, mas seu amor por estudar e pelos seus princípios cristãos foram mais fortes. Aos 17 anos decidiu trocar uma extraordinária oportunidade de treinar com o Paysandu, um dos times mais importantes do seu Estado, pelas salas de aula.  Através do Enem, Mateus ingressou numa universidade federal para engenharia da computação, ele amava demais aquele curso, mas por essas coisas da vida terminou não concluindo.

A vida teria um outro caminho para Mateus, nesse mesmo ano passou no Prouni e conseguiu uma vaga para Engenharia Civil no Centro Universitário Adventista de São Paulo (Unasp), campus Engenheiro Coelho. Foi nesta instituição que sua travessia começou. O medo de se aventurar em novas experiências faziam Mateus hesitar em vir para a grande São Paulo, mas com ajuda de uma amiga que comprou a passagem sem ele saber ele tomou a decisão de vez.

Mateus estudou em escola pública e pelo seu bom desempenho conseguiu estudar o ensino médio num colégio adventista da sua cidade. Amante do futebol decidiu continuar a engenharia adventista como ele mesmo o diz. Cheio de entusiasmo, preocupação e expectativas chegou e colocou pé no chão no Unasp, a instituição que seria sua casa por cinco longos anos, o lugar onde sua vida mudaria completamente.

Mas nem tudo era cor de rosa, num começo ele dormia em um pequeno espaço debaixo de uma pia onde morava junto a seus novos amigos de faculdade. As dificuldades para comprar os materiais e se manter com 200 reais por mês para pagar aluguel e comida não estava dando certo. Mesmo assim, a vontade de estudar e se superar era o que sobrava na vida de Mateus, nada impedia ele de assistir as aulas e provas. Foram mais de cinquenta matérias sem nenhuma pendência. Tempos depois a situação foi melhorando para ele, conseguiu arrumar um emprego de cuidador.

O que ele sempre gostou foram os desafios que o curso impõe, o que o motivou a ser cada vez melhor aluno e estudar mais do que é pedido. Com essa mesma determinação que o definiu durante seu período de faculdade, Mateus apresentou seu projeto de mestrado e foi aceito pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). “Eu quero fazer o mestrado para servir as pessoas e a sociedade com um poder de conhecimento melhor na área de desenvolvimentos estruturais”, declara.

Cinco anos já se passaram desde a primeira vez que Mateus chegou no Unasp, depois de tantos trabalhos apresentados e de noites em claro, somente faltam alguns dias para ser declarado oficialmente Engenheiro. Mas, os sonhos de Mateus não ficam por aqui, ele gostaria de conhecer os Estados Unidos e talvez até fazer um doutorado por lá. Mas, o que ele mais deseja é cumprir o sonho da sua mãe de construir uma casa para ela.

Tudo isso e mais pode fazer a educação, pode transformar completamente a história de uma pessoa. Dessa forma Mateus não deixa de pensar em seu próximo, “quero ajudar as pessoas através de meus conhecimentos adquiridos”, afirma.