Blog do Unasp

Redação: narrar, descrever e dissertar. Qual é a diferença?

[vc_row][vc_column][vc_text_paragraph]

Para escrever uma boa redação você precisa conhecer as características dos principais gêneros utilizados nas produções textuais. Descubra quais são e as diferenças entre eles.

Na hora de escrever um texto é comum ficar na dúvida sobre qual assunto abordar e como começa-lo. No entanto, quando há um estilo definido de escrita fica muito mais fácil concentrar as suas energias para elaborar uma boa redação. Já que você possui uma das principais diretrizes.

Aprender a fazer uma boa redação é muito importante, não apenas nas escolas como também nos vestibulares e Enem. Por isso que é importante que você esteja preparado e aprenda o quanto antes como fazer uma redação nota 10.

Portanto lembre-se, geralmente a redação pode ser dividida em três tipos principais: narração, descrição e dissertação.

Entenda no decorrer deste post quais são as características e diferenças destes três tipos. Para que quando for solicitado, você saiba o que e como escrever, certo? Afinal, fazer uma boa redação é metade da sua aprovação.

Vamos lá!

Narração

É um bem estilo comum nas propostas de redação. Para ficar mais fácil de associar, lembre-se que a narração nada mais é do que “narrar a ação”. Ou seja, a narração tem como objetivo contar uma história, fictícia ou real.

Ela se baseia em uma evolução de acontecimentos, como se fosse um filme ou novela. Além disso, a história precisa deixar claro quais são os personagens, o lugar, o tempo e o fato ou o que aconteceu.

Uma boa narrativa leva em consideração os seguintes pontos:

• Fato: o quê?

• Personagem: quem?

• Ambiente: onde?

• Momento: quando?

Dessa forma, fica mais fácil entender a base da narração e quais elementos narrativos ela é composta. Para concluir, lembre-se que a composição narrativa gira em torno de um fato acontecido e que agora precisa ser contato.

Descrição

Descrição é considerado um estilo bastante comum nas redações. Para facilitar o entendimento dessa proposta lembre-se que no estilo Descrição você precisa descrever! Sim, simples assim.

Isso quer dizer que você precisa explicar o que observou. Não é uma descrição em movimento, como uma ação, e sim desprovida dela. Descrever a cena, o ser, o objeto ou ambiente são importantes.

A descrição precisa transmitir a realidade pra quem está lendo através dos estímulos dos sentidos, fazendo uso dos recursos linguísticos, como a caracterização. Elementos básicos:

Nomear / identificar – dar existência ao elemento (diferenças e semelhanças)

Localizar / situar – determinar o lugar que o elemento ocupa no tempo e no espaço

Qualificar – testemunho do observador sobre os seres do mundo. Qualificar o elemento descrito é dar-lhe características, apresentar um julgamento sobre ele.

Além disso, a descrição possui outras características específicas como Descrição subjetiva e Descrição objetiva

Objetiva – sem impressões do observador, tentando maior proximidade com o real

Subjetiva – visão do observador através de juízos de valor.[/vc_text_paragraph][vc_text_paragraph]

Está gostando dos conteúdos?

Assine a newsletter e receba todas as novidade direto no seu e-mail![/vc_text_paragraph][vc_newsletter_with_email newsletter_id=”blog_conteudo_1″ newsletter_msg_success=”Valeu por se inscrever! Em breve mandaremos as novidades do blog!”][vc_text_paragraph]

Dissertação

Esse é o estilo mais pedido nas redações, inclusive é o estilo exigido no Enem. A redação dissertativa é a redação para você “falar sobre algo”. Geralmente essa proposta já vem com um tema específico ou uma série de temas para escolher.

Na redação dissertativa é preciso expor as ideias seguidas de argumentos de comprovação, reflexão e ou proposta de solução. Uma boa dica para começar a escrever uma dissertação é com base no tema se perguntar: qual é a minha opinião sobre isso?

Ou seja, para escrever sobre o assunto é preciso conhecer. Por isso, é tão importante estar sempre atualizado, ler bastante e se inteirar dos últimos acontecimentos. A dissertação implica na discussão de ideias, argumentação, defesa de pontos de vista e solução de problemas.

Logo, durante a produção é indicado utilizar as relações causa-consequência. Algumas expressões indicadoras de causa e consequência são:

Causa: por causa de, graças a, em virtude de, em vista de, devido a, por motivo de

Consequência: consequentemente, em decorrência, como resultado, efeito de.

Agora ficou fácil

Não precisa mais temer a redação! Atente-se nos estilos, suas definições e estude bastante. Ou seja, leia mais, pratique e entenda mais sobre cada estilo e seus objetivos. Assim, com certeza você se sentirá mais tranquilo e preparado para enfrentar a escrita de uma redação.

Ah, se você já fez alguma redação ou se confundiu com os estilos, comente sua experiência aqui nos comentários.

Bons estudos e até a próxima![/vc_text_paragraph][vc_text_paragraph]

Ei, não vá embora sem assinar a nossa newsletter!

É só colocar seu e-mail aqui em baixo para receber os melhores conteúdos do blog.[/vc_text_paragraph][vc_newsletter_with_email newsletter_id=”blog_conteudo_2″ newsletter_msg_success=”Valeu por se inscrever! Em breve mandaremos as novidades do blog!”][vc_text_paragraph]

Então, leia também:

• Os erros mais comuns que devem ser evitados na redação

• ENEM: descubra as cinco competências da redação e como usá-las

• Redação do Enem: dicas para se dar bem no Exame.

• Estude para o Vestibular Unasp: Proposta de redação Unasp 2012[/vc_text_paragraph][/vc_column][/vc_row]

Veja também

Gostando dos conteúdos?

Receba as atualizações no seu e-mail! Insira seu endereço ao lado e não perca as novidades.

[vc_newsletter_with_email newsletter_id="blog" newsletter_msg_success="Obrigado por se inscrever! Em breve você receberá nossas atualizações no seu e-mail!"]