Visão 2030 é a meta oficial do UNASP para os próximos anos

Acontece no Unasp

Escrito por

Glória Barreto

Publicado em

28 jan 2021

Crédito imagens

Maurício Lima

A cada início de ano pessoas, empresas e instituições passam por um processo de autoavaliação, a fim de rever projetos, criar novas metas e determinar meios para alcançá-las. E com o objetivo de alinhar planos e ações os líderes dos três campi UNASP se reuniram nesta quinta-feira, 28 de janeiro. Estiveram presentes coordenadores de cursos, diretores, gerentes de unidades e setores, bem como a liderança da reitoria. Cada setor da instituição apresentou seus relatórios e metas, mas todos tinham um objetivo em comum: a Visão 2030, que tem como destino final transformar o UNASP em Universidade.

Estiveram presentes no encontro coordenadores de cursos, diretores, gerentes de unidades e setores, bem como a liderança da reitoria.

Visão 2030

O sonho de tornar o Centro Universitário Adventista de São Paulo na Universidade Adventista de São Paulo é antigo, mas desde 2020 vem se tornando um projeto com prazo de execução, como explicou o assessor de planejamento do campus a serviço da PROPEDI (Pró-reitoria de Pesquisa e Desenvolvimento Institucional), Luis Henrique Santos.

“Nós temos 107 anos como instituição e a gente tem um desafio para realizar em 10 anos, esse desafio começou em 2020 e deve se concretizar em 2030 – transformar o UNASP em Universidade. Portanto, temos um caminho que eu denomino de planejamento estratégico, que é exatamente o que estamos fazendo aqui. É a forma de organizar os nossos recursos, métodos, esforços, talentos e ferramentas para conseguir realizar nossa Visão”, destaca Santos.

Compartilhando as metas

Reitor do UNASP apresenta Visão 2030 para líderes do UNASP

O reitor do UNASP, Martin Kuhn explica que o objetivo do encontro de líderes é relembrar o planejamento, destacar ênfases, pontuar mudanças e acima de tudo, comunicar a Visão 2030. Como os líderes presentes representam apenas 10% do total de colaboradores da instituição, o reitor afirma que o evento é apenas o início da implantação da Visão 2030. Isso porque, ao voltarem aos seus campi, os líderes têm a responsabilidade de compartilhar as metas e estratégias com a sua equipe.  

“O evento aconteceu hoje para os lideres, mas se reproduzirá nos câmpus ao longo da próxima semana para todos os colaboradores e docentes. Este encontro transversal é muito importante para que possamos nos manter alinhados e integrados”, afirmou o reitor.

O que muda nos cursos de graduação

Segundo o pró-reitor, Afonso Cardoso, a graduação do UNASP é a base para a construção da Universidade. Afinal é dela que derivam os mestrados, as linhas de pesquisa, a pós-graduação e a extensão, e consequentemente são fundamentais para a efetivação da Visão 2030.

O pró-reitor explica que a partir deste ano, os cursos de graduação do UNASP passam por uma Implementação das diretrizes da extensão, ou seja, os projetos de extensão, agora fazem parte do currículo do estudante.  “Antes, o aluno fazia a extensão sobre a responsabilidade da extensão. Hoje, ele precisa cumprir requisitos e horas como um estágio, computar essas horas, que passam a ser curricularizadas e descritas no histórico escolar dele”, explicou Cardoso.

A outra mudança na graduação contempla a implementação das novas matrizes curriculares, onde o aluno não será formado apenas por conteúdo, mas também por competências. Para o pró-reitor, esse novo currículo torna os universitários mais preparados, pois recebem uma formação que os ensinará a lidar com a diversidade de exigências do mercado de trabalho. “Exceto os cursos de licenciatura, todos os cursos passaram por uma reformulação no ano passado, tendo em vista a perspectiva da universidade. Os cursos passam a ser mais objetivos no conteúdo, trabalham por competências, estão atentos aos indicadores de avaliação do governo e também a missão institucional que é salvar”, descreve Cardoso.

.