VII ENAIC do Unasp Ht destaca crescimento acadêmico de seus estudantes

Cultura e Ciência

Escrito por

Glória Barreto

Publicado em

04 dez 2019

Sétima edição do ENAIC contou com 115 banners apresentados e 32 trabalhos orais.

Com 115 banners apresentados e 32 trabalhos orais, a sétima edição do Encontro Anual de Iniciação Científica (ENAIC) do Unasp Hortolândia, que aconteceu no primeiro domingo de dezembro, demonstrou que a pesquisa já faz parte da rotina dos alunos. É o que explica Alex Landim, um dos coordenadores do evento, que já cuidou de edições anteriores e percebe o interesse de alunos e professores em participar anualmente do ENAIC.

“Atualmente os alunos estão entendendo a importância do ENAIC, demonstrando mais interesse pelos trabalhos científicos. Eles buscam marcos teóricos, já sabem embasar suas ideias e desenvolver uma boa pesquisa”, reforça Landim. Para ele, o fato do aluno envolver-se na pesquisa é essencial para sua aprendizagem teórica e seu preparo para o mercado de trabalho. “Esse tipo de evento incentiva os estudantes a se aprofundarem na leitura, explorando determinados temas, os quais ele tem interesse. O que torna prazeroso para o aluno, desenvolver seus trabalhos e futuramente essa prática vai refletir em sua qualidade profissional”.

No ENAIC muitos alunos estão apresentando seus Trabalhos de Conclusão de Curso o famoso “TCC”, que é um dos requisitos a serem cumpridos pelos alunos da graduação. Porém, muitos estudantes participam pelo prazer de pesquisar. O aluno Matheus do Nascimento, que cursa o sexto semestre do curso de educação física, está em seu segundo ENAIC.  “Ano passado comecei a fazer parte de um grupo de iniciação científica. Apresentamos um banner no VI ENAIC e fomos campeões, desta categoria. Este ano estou apresentando meu TCC e ano que vem pretendo participar na categoria de apresentação oral”, contou Matheus.  Ainda sobre os motivos de participar, o alunos afirma: “tomei gosto pela pesquisa aqui na faculdade quando conheci e entrei em um grupo de pesquisa em 2018. Gostei tanto que pretendo seguir uma carreira acadêmica”.

Aplicando teorias

Matheus Coelho é aluno do curso de educação física e um dos participantes do VII ENAIC.

Outra característica das pesquisas apresentadas no VII ENAIC é a quantidade de trabalhos que demonstraram que os estudantes foram a campo para coletar dados. Foi o caso da equipe do estudante Vinícius Coelho, que demorou mais de um ano para concluir sua pesquisa, porque demandava uma aplicação prática de suas teorias iniciais. Segundo Vinícius, com a intenção de identificar dores e desgastes nos membros inferiores de praticantes de academia, a aplicação da pesquisa demandou bastante trabalho prático. “Nós precisávamos desenvolver uma metodologia, encontrar questionários já validados para montar o nosso e por fim, saímos a campo para coletar os dados e averiguar a incidência de lesões na musculação”.

Outros estudantes aplicaram a pesquisa em seu ambiente de trabalho, escolas e empresas da região, mostrando que a relevância da pesquisa científica ultrapassa o ambiente universitário.