Unasp inaugura Núcleo de Estudos das Origens

Cultura e Ciência

Escrito por

Raiane Lívia

Publicado em

17 nov 2019

Crédito imagens

Thamires Mattos

Espaço conta com acervo histórico com intuito de aprofundar e divulgar pesquisas criacionistas sob perspectiva do Design Inteligente

O clima foi de comemoração no Centro Universitário Adventista de São Paulo (Unasp). No último sábado (16), durante o I Simpósio Ciência das Origens, a instituição inaugurou o Núcleo de Estudo das Origens (Neo), no campus Engenheiro Coelho. A solenidade contou com a participação da direção do Unasp, líderes da Educação Adventista e Sociedade Criacionista para toda a América do Sul.

O Neo consiste em uma sala de pesquisas, recursos e exposição permanente. Neste espaço irá funcionar reuniões com mestres e doutores de Química, Física, Biologia, Genética, paleontologia e geologia, realizando pesquisas em ciência das origens sob a perspectiva da Teoria do Design Inteligente (TDI).

Para o Diretor Acadêmico do Unasp, Engenheiro Coelho e coordenador do Neo, Francislê Neri, esse centro de estudos representa um avanço no âmbito científico nos estudos criacionistas para o Unasp. “A intencionalidade do Neo é fortalecer essa dimensão da pesquisa. Aqui temos a presença do NUnaspec, um núcleo da sociedade criacionista brasileira, dedicada à divulgação científica onde todos os membros da igreja podem fazer parte. No Neo, os membros oficiais são pesquisadores e está voltado para a pesquisa e também à divulgação das mesmas”, explica o pesquisador.

Acervo do Neo

 O Núcleo de Estudo das Origens conta com um acervo de fósseis vindos da Chapada do Araripe, com uso autorizado pelo governo, para fins educativos. São fósseis de peixes, plantas e insetos com indicações de um soterramento rápido e catastrófico, indícios do período pós-diluviano apresentado pela teoria criacionista.

Todo o espaço do núcleo foi planejado para ressaltar as digitais criacionistas ligadas a TDI. Painéis explicativos decoram o lugar que foi planejado para que os visitantes se encantem e expandam seu conhecimento sobre o assunto. “Isso não é uma simples parede, mas sim uma coluna da nossa educação adventista. Representa a base daquilo que acreditamos”, afirma o diretor geral do Unasp, Marcos Alves.

O reitor do Unasp, Martin Kun, reitera que o exemplo daqueles que levantam essa bandeira é um forte argumento em defesa dos criacionistas. “Uma coisa é reconhecer o criador na teoria. Outra coisa é viver suas virtudes na prática. Pureza, honestidade, compaixão, misericórdia, retidão, são virtudes de Cristo. Nós reconhecemos Ele como nosso criador, mas também como nosso exemplo, para servir e viver de acordo com as virtudes que Ele manifesta. Se fizermos isso, na essência, daremos um testemunho, muito maior do que a força de uma tese ou artigo. O meu cristianismo e o seu é a maior defesa do criacionismo”, completa.