Unasp Ht oferece serviço de Contra Turno para pais que trabalham fora

Profissão e Mercado

Escrito por

Glória Barreto

Publicado em

26 fev 2019

Crédito imagens

Dilan Pitter

Crianças brincando de Twister enquanto aprendem inglês.

Não é incomum que pai e mãe inseridos no mercado de trabalho tenham dificuldades para encontrar um lugar seguro, educativo e agradável para seus filhos ficarem no período em que não estão na escola. Para estes pais, o Colégio Unasp Hortolândia tem um novo serviço chamado: Contra Turno. De acordo com a diretora do Ensino Fundamental, Paula Fonseca, o serviço surgiu para ajudar os pais que não tem onde deixar o filho e por isso procuravam outras instituições para atender essa necessidade. “Nós não concordamos que a criança fique o dia inteiro na escola, mas se não há outra opção, preferimos que a criança fique conosco. Porque preparamos todo um projeto adequado a nossa filosofia de ensino, em que podemos dar continuidade ao que ele já aprende durante as aulas”.

Ambiente

Para que as salas do contra turno percam aquela aparência de escola e reflitam mais o ambiente de um lar, foram decoradas e mobiliadas de maneira diferenciada. Na sala o aluno tem a sua disposição sofás, pufes, tapete, bancada de escrivaninha, televisão, vídeo game, e outros detalhes que deixam o clima infantil e aconchegante.

Atividades

Almoço no restaurante do campus.

Refeições saudáveis planejadas para agradar o paladar das crianças.

As crianças que frequentam o Contra Turno, estudando pela manhã ou pela tarde, almoçam no restaurante do campus, com um cardápio preparado por nutricionistas.

No período que não estão em aula tem atividades diversas como: recreação no bosque, brincadeiras e jogos, leitura e hora de ouvir histórias, momento do descanso (para os menores), hora de fazer as tarefas de casa, aulas de informática e inglês.

A diretora Paula explica que por causa da consciência

Os menores também tem o momentinho da “soneca”.

fonológica que está acontecendo no período de alfabetização, as crianças do maternal ao primeiro ano tem apenas uma hora de inglês por dia. Já os alunos do segundo ano em diante, tem duas aulas de inglês diariamente. O que reforça a prática de um ensino bilíngue.

Brincadeiras no bosque acontecem diariamente, oportunizando aos pequenos atividades ao ar livre.

Feedback

Segundo a coordenadora do projeto Grayce Nicola, para as crianças mais novas o processo de adaptação é um pouco mais lento. “As crianças que até então estavam acostumadas a passarem o dia em casa, com os pais, tem mais dificuldade de permanecerem na escola, principalmente nos primeiros dias. Mas a partir da terceira semana do projeto, as crianças não tem vontade de ir embora, principalmente se os pais vêm buscar mais cedo, porque não querem perder nenhuma brincadeira ou atividade. Isso demonstra que eles estão gostando, porque as crianças são bem sinceras”, acrescentou a coordenadora.

Recreação e aprendizagem envolvendo todas as crianças.

A enfermeira Magali Almeida Rugel precisava voltar a trabalhar, por isso matriculou suas duas filhas, Karine de nove anos e Larissa de dois anos, no Contra Turno. Sobre as atividades desenvolvidas,  a mãe relata que elas tem atendido todas as necessidades de suas filhas, como sociabilização, atividades espirituais, tarefas de casa, alimentação de qualidade e o principal, Magali percebe como suas filhas estão felizes. “A minha pequena passou duas semanas chorando, por causa da adaptação. Mas agora já acorda animada para vir para a escola e está amando. Já a minha filha mais velha tem gostado tanto, que me pediu para ficar lá na escola, mesmo se eu não voltar a trabalhar”, relatou Magali.

Momento do lanche

Para saber mais informações deste serviço ligue para (19) 2118-8048