Unasp-EC participa do 1º Congresso de Design Inteligente no Brasil

Não Classificado

Escrito por

Redação

Publicado em

17 nov 2014

Nos últimos dias 14, 15 e 16 de novembro aconteceu, pela primeira vez no Brasil, o Congresso de Design Inteligente (DI) no hotel The Royal Palm Plaza, em Campinas – SP. O Unasp-EC foi convidado para participar do evento com a presença de alunos e professores da instituição, a fim de espalhar o conhecimento a todas as universidades de São Paulo.

O congresso contou com a participação dos mais renomados cientistas e profissionais de diversas áreas do conhecimento cientifico do Brasil e do mundo. Na sexta-feira, 14, a abertura do evento foi às 18h30, recebendo os convidados com um jantar de gala e logo após, uma palestra deu início a programação. Já no sábado, 15, além de palestras, discussões e debates fomentaram o tema.  No domingo, 16, os convidados participaram de uma mesa redonda e de uma assembleia histórica com a criação da Sociedade Brasileira do Design Inteligente e a elaboração do Primeiro Manifesto público TDI-Brasil, com o intuito de incentivar o ensino da Teoria do Design Inteligente nas escolas e universidades públicas.

Além de participar do evento, o Unasp-EC também foi um dos patrocinadores. O aluno de Teologia, Alex Fols, foi convidado pelo professor e Dr. Nahor Junior, para acompanhar o evento em nome do campus. “O convite deu-se pelo meu interesse na área de ciência e religião. Já faz dois anos que estou pesquisando sobre a Teoria do Design Inteligente (TDI). Esta é a primeira vez que participo de um evento desse porte”, conta Fols. Além deles, o diretor da Editora Universitária Unaspress Rodrigo Follis e o professor de Teologia Natanael Duarte também representaram o Unasp.  

“Este foi o primeiro congresso do movimento do DI no Brasil, por isso acredito que tenha sido um evento histórico. Estou feliz pela oportunidade de ter participado”, completa Fols. Como pesquisador, Nahor também mostra seu interesse pela área e incentiva a busca pelo conhecimento da TDI nas instituições educacionais. “Infelizmente as escolas, especialmente as públicas, não ensinam criacionismo. Se alguém fala em criacionismo, ele deve ser utilizado nas aulas de religião. E dizem que evolução é ciência, então, é isso que é  ensinado nas aulas de ciência. São duas informações equivocadas. Conforme a ênfase que for dada, pode-se discutir o assunto em qualquer uma destas áreas”, concluí.