Painel amplia conhecimento sobre Origens em Simpósio

Cultura e Ciência

Escrito por

Milena Martins

Publicado em

18 nov 2019

Crédito imagens

Thamires Mattos

No último final de semana, o Unasp sediou o I Simpósio de Ciência das Origens

Durante os dias 15 a 17 de novembro, aconteceram palestras sobre Ciência da Origens voltadas ao criacionismo, no Centro Universitário Adventista de São Paulo (Unasp), campus Engenheiro Coelho.

No sábado (16), durante a tarde, houve uma bateria de palestras que sucederam uma mesa redonda sobre os assuntos abordados. Os palestrantes foram os doutores Marcos Natal, Fábio Darius, Jorge Rodriguez e Paulo Souza e como mediador estava o Pr. Binho Oliveira, responsável pela pastoral universitária do campus. Além dos palestrantes, o professor Dr. Nahor Neves e o Dr. Tiago Alves, também participaram do painel de perguntas.

O painel envolveu as dúvidas dos ouvintes. Os palestrantes foram questionados sobre características que comprovam o criacionismo, datação do dilúvio, diferenças do pensamento evolucionista e criacionista, entre outras questões referentes ao assunto. O geólogo e presidente da Sociedade Criacionista Brasileira, Dr. Marcos Natal, comenta sobre a vantagem de ser um criacionista na área da ciência. “A vantagem é ter a tranquilidade de expandir o raciocínio quando as causas naturais não são suficientes para explicar.” comenta Marcos.

O matemático, Dr. Jorge Rodriguez explicou em sua palestra sobre os padrões do design na natureza. Ele diz que a ciência e a religião não devem estar em guerra, elas podem estar lado a lado, quando reconhecemos que tudo é de Deus. O professor falou sobre o porquê do formato das coisas, mãos, frutas, favo de abelha, etc. A sequência de Fibonacci e sobre número de ouro também foram pauta na palestra.

“O que diferencia um evolucionista de um criacionista é a cosmovisão. Porque nós não estamos buscando quem somos e para onde vamos. Nós já sabemos a resposta e a verdade. A nossa evolução será depois, ela já está garantida por um criador, um design inteligente e que vai fazer de nós algo muito bom.” explica Jorge Rodriguez.

“Eventos como esse precisam se repetir, para que realmente compreendamos em profundidade quão grande é o criacionismo, como ele apresenta evidências fantásticas.” comenta Nahor Neves, geólogo e professor do Unasp-EC. Estes eventos são importantes para ampliar o conhecimento e sanar as dúvidas das pessoas sobre assuntos que parecem ser difíceis de entender e inalcançáveis aos que não são cientistas.