Núcleo de Estudo das Origens promove final de semana com enfoque criacionista

Acontece no Unasp

Escrito por

Murilo Pereira

Publicado em

28 nov 2017

Crédito imagens

Herbert Ferreira

No sábado, 25 de novembro, o Núcleo de Estudo das Origens, NEO, do Unasp campus São Paulo, realizou mais uma edição do final de semana Celebrando a Criação. O evento que faz parte do calendário anual do centro universitário tem o objetivo de discutir e expor temas que trazem conhecimento a respeito das evidencias da origem da vida segundo o Criacionismo.

Convidado especial para esta edição, o biólogo e professor, Wellington Romangnoli, que leciona para o ensino médio do Unasp campus Hortolândia e é o autor dos livros didáticos de Ciências e Biologia, publicados pela Casa Publicadora Brasileira, CPB, falou para um público composto por universitários e demais interessados no tema. Todos os sábados, as programações são abertas ao público em geral.

O orador incentivou os ouvintes a irem em busca de obter maior embasamento científico no que se refere às questões referentes a origem do ser humano e do planeta Terra. Segundo Romangnoli, no contexto atual onde os espaços midiáticos promovem constantemente os conceitos evolucionistas, aqueles que se dizem criacionistas devem usufruir do acesso que possuem às fontes de conhecimento a respeito do Criacionismo.

“Somos bombardeados o tempo todo por informações e por conceitos evolucionistas e precisamos de um esforço consciente para buscar conhecimento a respeito do Criacionismo. Se convivo num meio universitário, intelectual e acadêmico eu tenho que me colocar à altura para defender esses assuntos”, explicou.

Na primeira parte da manhã, o biólogo falou sobre o tema: Criação ou Evolução – porque me preocupar com a questão? No fim da tarde, no programa Espaço Jovem da Igreja Unasp-SP, transmitido simultaneamente através da internet, e disponível aqui, o palestrante procurou definir o que é Criacionismo. O orador lembrou o significado que programações semelhantes a essa tiveram para a sua formação profissional.  Ele fez parte da primeira turma do curso de Ciências Biológicas do Unasp-SP.

“Quando eu estive aqui como aluno, foram esses momentos que me despertaram para estudar o tema e eu venho estudando há muito tempo. Infelizmente percebo, mesmo entre cristãos criacionistas, muitas ideias distorcidas e sem qualquer embasamento científico ou teológico dentro desse tema. Por isso, eu creio que é sempre importante termos esse espaço para educar”, concluiu o professor.

O organizador do evento e diretor do NEO, Marcos Costa, lembra que embora a teoria evolucionista passe por questionamentos, sua filosofia tem se propagado a partir da biologia para outras áreas do conhecimento. Como, por exemplo, sociologia, antropologia e até psicologia.

“Noções sobre família, sociedade, cultura e mesmo sobre a natureza do homem tem sido reinterpretadas à luz do darwinismo clássico. Portanto, é mais do que apropriado o esclarecimento e alerta aos nossos jovens dos problemas e das reais consequências de uma visão de mundo puramente naturalista, que desconsidera os preceitos e crenças fundamentadas no Deus da Criação e das orientações contidas no seu livro, a Bíblia Sagrada”, enfatizou.

Núcleo de Estudo das Origens

O NEO é um grupo de estudos do Criacionismo que tem, entre outros objetivos, oferecer às escolas, universidades e igrejas de maneira geral, seminários, cursos livres, palestras e treinamento nos temas relacionados à Criação. O núcleo também oferece, através do Museu de Ciências Naturais do UNASP-SP, um espaço de aprendizagem e divulgação da ciência nas áreas da biologia, paleontologia e geologia, promovendo discussões e debates dentro de uma perspectiva criacionista e estimulando a pesquisa, o estudo das nossas origens e do meio ambiente. Para agendar um evento do seu interesse envie um e-mail para neo@unasp.edu.br.