Música e memória marcam festa de 103 anos do UNASP-SP

Vida no Campus

Escrito por

Murilo Pereira

Publicado em

16 Maio 2018

Crédito imagens

Herbert Ferreira, Jefferson Pita, Thiago Bernardo, Isaac Maciel, Centro de Memória do UNASP-SP

 

Concerto especial de aniversário reuniu gerações de maestros e instrumentistas. Foto: Herbert Ferreira

Lícia Mudesto e Heloise Guarento ainda não completaram 9 anos de idade, mas foi através do aniversariante de 103 que a amizade entre elas começou quando chegaram ainda bebês para aprender e crescer na primeira etapa do ensino infantil oferecido no Colégio UNASP, que hoje recebe o nome de UNASP Baby. Apaixonadas por música e instrumentos musicais, curtiram juntas a exposição histórica dos 40 anos da Banda Sinfônica Jovem do UNASP-SP que esteve em exibição na entrada do templo no sábado dia 5 de maio por ocasião da comemoração de 103 anos do campus

A exposição e os programas de celebração somam tantos instrumentos que juntos trazem diferentes sensações aos corações dos pequenos e também dos mais experientes. A festa de aniversário do UNASP campus São Paulo contou com boa música e emocionou quem divide com esta escola centenária a história da própria vida.

“Para nós do Centro de Memória é uma alegria muito grande esse aniversário porque é quando a gente mostra para as pessoas a pesquisa que a gente vem a meses fazendo, organizando fotos e organizando informações. Dessa vez nós contamos a história dos 40 anos da Banda Jovem para contar um pouquinho dos 103 anos do UNASP São Paulo”, afirmou Emily Bertazzo, responsável pelo Centro de Memória do campus.

As celebrações começaram ainda na sexta-feira, dia 4, com o musical Testemunhas do Amor do Jovem Coral UNASP, sob a regência do maestro Silmar Correia.

No sábado pela manhã, momentos antes do sermão proferido pelo reitor do UNASP, Martin Kuhn, a congregação reagiu emocionada a exibição de imagens inéditas do campus recém resgatas de películas de filme  datadas entre as décadas de 1960 e 1970, período em que o campus era conhecido como IAE, Instituto Adventista de Ensino.

E foi justamente o Hino do IAE que uniu diversas gerações de alunos ao ser entoado no momento de adoração. O diretor geral do UNASP-SP, Douglas Menslin, foi quem conduziu o momento de resgate a memória do campus. Quando apresentou também outras importantes comemorações dentro desses 103 anos. Como, por exemplo, os 50 anos do curso de Enfermagem, os 20 anos do curso de Fisioterapia, além do aniversário do restaurante e do Centro de Atividades e Práticas Esportivas, Cenape.

O ápice das comemorações de 103 anos do UNASP-PS ficou por conta de outro aniversariante. Completando 40 anos em 2018, a Banda Sinfônica Jovem, foi a estrela da noite do sábado, dia 5. O concerto de lançamento do CD “Quando Sol se Esconde” marcou não apenas as comemorações, mas também o reencontro de amigos que não se viam a muito tempo. São maestros e instrumentistas de várias gerações.

Jonatas de Moares era garoto quando começou a praticar instrumentos de sopro. Após 20 anos, o estudante de Educação Física, não consegue se imaginar longe da Banda Jovem. “Quase todos os finais de semana a gente ta aqui tocando na igreja nos encontrando nos ensaios, é um pessoal muito animado, é uma família em que estamos sempre juntos e eu não consigo pensar em não viver isso”, disse.

Foi a ocasião para reencontrar seu primeiro mentor musical, o maestro Carlos Santana. Após 18 anos vivendo nos Estados Unidos, Santana veio ao Brasil especialmente para celebrar o aniversário da Banda e reencontrar muitos amigos.

A respeito do CD que acaba de ser lançado e disponibilizado nas plataformas digitais, Ronnye Dias, produtor musical, arranjador do álbum e atual maestro da Banda, explica que o repertório tem o objetivo de trazer alegria para quem ouvir. “Buscamos fazer um produto que não só comemorasse os 40 anos da banda como também que fosse agradável para as pessoas ouvirem em casa e bem variado. A ideia era trazer alegria, energia, é um CD pra cima, um CD alegre, como é a banda”, expressou.

Além de músicas instrumentais, o repertório conta também com faixas acompanhadas de solos e grupos vocais. Com participações da cantora Joyce Carnassale; Vocal UNASP-SP e dos corais Tempo Jovem; Coral Juvenil e Pequenos Cantores da Colina.

 Por 4 décadas, a Banda Jovem contribui para a educação integral de crianças e jovens. Hoje, ela representa a linha de chegada almejada por alunos que participam de outras bandas da Academia Adventista de Arte, Acarte.

Para o reitor do UNASP esta é uma celebração do fundamento da Educação Adventista que nasceu no UNASP-SP e é a base de muito do que se expandiu e cresceu a partir do campus. “O ensino superior adventista no Brasil começou aqui e hoje ele vive uma expansão muito grande para fora desse campus, com os demais Engenheiro Coelho, Hortolândia, com o ensino a distancia e com as outras instituições que existem e que cumprem a missão ensinando conforme a filosofia adventista preparando no serviço a Deus e contribuindo com a pátria. Temos que olhar para trás para não esquecermos os fundamentos, como Deus nos fez e a maneira como ele quer que a gente continue agindo até o dia de sua volta”, enfatizou Kuhn.

“Não é apenas a comemoração de uma data,  mas é a história da instituição que se repete, se renova e que se reconstrói a cada ano. Comemorar 103 anos é justamente dizer isso: – nós, como instituição estamos a serviço da sociedade, a serviço da comunidade, a serviço da comunidade adventista e a serviço dos alunos da instituição”, reforçou o diretor geral do UNASP-SP, Douglas Menslin.

As comemorações pelos 103 anos continuam. Na noite do dia 3 de junho, o UNASP-SP recebe o musical do cantor norte americano Wintley Phipps.