Jovens do Unasp participam de Projeto para reabilitação de pessoas em situação de rua

Impacto Social

Escrito por

Redação

Publicado em

09 nov 2016

“Jovens universitários do Unasp, em Engenheiro Coelho, se deslocam para cidades vizinhas ao campus para conversar, orar e distribuir roupas e alimentos.”

 

Era sexta-feira. O sol já havia se posto e o vento frio soprava as folhas para o alto. Estava tudo aparentemente igual. Os carros continuavam suas rotas e os faróis iluminavam a calçada. As pessoas passavam indiferentes, fitando o que estava apenas à sua frente. Do chão, a visão das poucas estrelas indicava um céu distante. Não haveria nada de diferente das outras sextas, não fosse uma mão estendida acompanhada de uma voz mansa perguntando: “como você se chama?”. A simples pergunta completou as estrelas que faltavam e, a partir desse momento, a vida de Cida Marques começou a mudar. A doméstica saiu das ruas há dois anos e lembra como esse encontro mudou sua vida. “Eles me encontraram na rua e tudo mudou da água para o vinho. Eles me deram comida e não só isso, mas um abraço e um gesto de carinho que na rua a gente não tinha”, conta.

O último levantamento feito pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), apontou para 15.905 o número de pessoas em situação de rua na cidade de São Paulo. A realidade dos moradores de rua atinge não só a capital paulista, como também o interior. Mogi Guaçu, cidade com 146.114 habitantes, localizada na Região Metropolitana de Campinas, é uma das cidades que conta com a colaboração do grupo Ajuda Urbana no auxílio à essas pessoas. Além de Mogi Guaçu, Cosmópolis também recebe o apoio dos voluntários.

O grupo formado por jovens estudantes do Centro Universitário Adventista de São Paulo (Unasp), campus Engenheiro Coelho, vai até a cidade todas sextas-feiras para levar roupas, alimentos, cobertores e atenção a pessoas que vivem à margem da sociedade, além de uma palavra amiga. O líder do grupo para a cidade de Mogi, Adriel Morais, explica que a relação com os moradores não é algo superficial, mas sim afetiva. “Eles nos consideram como família e toda sexta-feira eles nos esperam. É um momento extraordinário em que eles não estão usando drogas. Eles param para conversar com a gente”, declara.

Além de suprir as necessidades físicas dos moradores, o Ajuda Urbana também contribui para que essas pessoas achem o caminho de volta, encaminhando para clínicas de reabilitação aqueles que demonstram interesse em mudar, como aconteceu com Cida Marques.

Apoio estrutural

O Núcleo de Missões e Crescimento de Igreja (NUMCI) é um órgão ligado ao Unasp-EC e incentiva projetos missionários locais e internacionais. Fundado em 2007, o departamento tem o objetivo de desenvolver a compreensão e promover a participação de alunos e interessados na missão de evangelismo. O pastor e diretor do NUMCI, mestre em Missiologia, Marcelo Dias, comenta que os projetos missionários oferecem a oportunidade para as pessoas experimentarem o verdadeiro sentido da sua fé.

Atuando em parceria com o NUMCI, o centro universitário conta com a presença do Adventist Frontier Missions Brazil (AFM Brasil), órgão dedicado a missões de longo prazo presente também em outras instituições ligadas à Igreja Adventista do Sétimo Dia. De 2015 para cá, o Unasp-EC enviou para outros países cerca de 150 jovens a cada período de férias. “Buscamos oferecer projetos que sejam significativos, tanto para quem participa como para quem recebe. Isso significa oferecer projetos em graus diferentes de complexidade e localidade para atender aos diferentes interesses e habilidades”, explica Dias.

Sejam em locais próximos ou distantes, o diretor assegura que o trabalho voluntário pode ser realizado por qualquer pessoa, porém, esclarece que o principal objetivo da missão não está na vanglória, mas sim no amor ao próximo. “A verdadeira motivação para a missão não combina com holofotes. Missionários não são famosos, são mártires”, pontua.

O ato voluntário transforma a vida de quem recebe a ajuda, mas também de quem a oferece. A universitária e participante de projetos missionários, Leticia Romero, confirma isso e revela sua satisfação com o trabalho e garante que se surpreendeu ao participar. “O Ajuda Urbana me fez enxergar o mundo com outros olhos”, declara a jovem.

O NUMCI trabalha com vários projetos simultâneos tendo em mente a pesquisa, a produção, o preparo e os projetos a serem realizados em cada missão. Os próximos destinos para essas férias escolares são Líbano, Grécia, Peru, Amazonas e Moçambique. Outras ações como ajuda aos moradores de rua, auxílio às crianças que vivem em abrigos e visita à idosos em asilos ocorrem toda semana. Para participar basta procurar a sede do Núcleo de Missões no Unasp-EC ou entrar em contato pelo site ou Facebook.

Abaixo algumas dicas para quem pretende se tornar um voluntário: