Inovação, estratégia e metodologias ativas de aprendizagem marcam Encontro de Educadores do UNASP

Acontece no Unasp

Escrito por

Murilo Pereira

Publicado em

25 jan 2018

Crédito imagens

Misael Santos

O Centro Universitário Adventista de São Paulo, UNASP, iniciou sua expansão universitária na virada para o século XXI. Desde então, os últimos 18 anos tem sido de crescimento em meio às diversas transformações ocorridas na educação. Além da apresentação das estratégias, metas e objetivos institucionais para 2018 que este ano constam em cinco pilares estratégicos, o UNASP reuniu todos os seus docentes nesta quarta-feira, 24 de janeiro, para refletir sobre a realidade atual e sonhar com a concretização de um futuro inovador para o ensino praticado em cada um de seus campi e unidades.

Dr. Ryon Braga apresentou modelo híbrido que mescla ensino presencial e a distância e as metodologias ativas como os caminhos para a inovação no ensino superior brasileiro

Convidado para uma conversa interativa com o corpo docente do UNASP, o doutor Ryon Braga, diretor da Associação Brasileira de Mantenedoras de Educação Superior, ABMES; presidente da Atmã Educar; diretor-presidente da Faculdade Uniamérica em Foz do Iguaçu e autor de quatro livros na área de educação, expôs diversos exemplos e oportunidades de inovação no ensino superior.

O palestrante apresentou o modelo híbrido que mescla ensino presencial e a distância como fator preponderante para o bom desempenho do estudante e o alcance de um aprendizado efetivo. Destacando a relevância das metodologias ativas de aprendizagem como meio para que o aluno conquiste maiores resultados e obtenha crescimento cognitivo ao ser desafiado com problemas e projetos reais de sua área de formação. Neste modelo de ensino, o papel do professor é fundamental, pois é quem cria as oportunidades de conhecimento e orienta o universitário que, por sua vez, identifica a própria autonomia e responsabilidade sobre o que estuda e exerce na prática.

“O estudante passa a buscar o conteúdo e o professor a orientar essa busca. Parece algo trivial, mas não é. Isso exige preparo muito grande do professor para usar essas metodologias ativas que já estão sendo trabalhadas no mundo inteiro através de Stanford; Harvard; MIT e nas grandes universidades europeias. O Brasil tem absorvido essa evolução e as principais instituições estão saindo na ponta como o UNASP preparando o seu professor para utilizar metodologias ativas que exigem que o educador saia da atitude de mero reprodutor de informações para ser um agente de construção do conhecimento com o aluno. Não só no modelo presencial como no modelo ead a partir do ensino híbrido que é uma das grandes tendências da educação mundial”, explicou Braga.

Pró-reitor de graduação, Afonso Cardoso, abriu a programação do Encontro de Educadores

O devocional foi exposto pelo pastor Amin Rodor

 

Cerca de 300 professores assistiram à explanação que aconteceu no templo do campus Engenheiro Coelho. Alguns professores participaram da discussão contribuindo com pontos de vista diferentes e direcionando perguntas ao orador.

“As palestras têm nos levado a uma reflexão intensa sobre o que estamos fazendo, a maneira como estamos fazendo e que nós podemos avançar bastante, se quisermos. Nos ofereceram possibilidades profundas e interessantes no sentido de que já pensamos em algumas coisas nessa direção e exposições assim vêm confirmar e endossar algumas crenças e alguns valores que nós temos”, considerou a professora Selma Fonseca, assessora pedagógica do ensino superior no UNASP campus Hortolândia.

O Encontro com Educadores aconteceu um dia após o Planejamento Geral do UNASP. Ambos os momentos proporcionaram integração; compartilhamento de ideias e reflexões sobre diferentes aspectos fundamentais da instituição. Na tarde desta quarta-feira, o professor Adriani Milli apresentou as propostas do Núcleo Integração Fé e Ensino, NIFE, para 2018. Na sequência, os docentes participaram de oficinas que trabalharam a integração entre fé e ensino em cada uma das áreas de formação.

Para o reitor do UNASP, Martin Khun, 2018 será de crescimento e integração

“A gente aprende com os palestrantes e isso reforça a nossa convicção de que caminhamos na direção correta. Eu espero que o UNASP cresça muito, consolide a sua qualidade, que os alunos saiam bem formados, percebam isso e que assim cumpramos a missão de educar bem e de servir ao nosso país na perspectiva dos valores que temos como base”, enfatizou o reitor do UNASP, doutor Martin Kuhn.