I Simpósio de Promoção da Saúde na zona sul de São Paulo é realizado no Unasp-SP

Cultura e Ciência

Escrito por

Aira Annoroso

Publicado em

23 out 2019

Na foto: Dr. Thiago Gusmão, docente no programa de Mestrado em Promoção da Saúde do Unasp-SP; Bruno Pacheco, coordenador da Policlínica Universitária do Unasp-SP; e Bárbara Taube, coordenadora do Núcleo de Apoio e Acompanhamento para Aprendizagem).

O curso de Mestrado em Promoção da Saúde, do Unasp-SP, organizou e promoveu o I Simpósio de Promoção da Saúde na zona sul da cidade de São Paulo na última segunda-feira (21). O evento contou com a participação de alunos e egressos do Mestrado, profissionais e pesquisadores da área da Saúde, Educação e Assistência Social, bem como alunos da Graduação e de outros cursos da Pós-graduação, para discutirem os desafios para formação interdisciplinar com o objetivo de promover saúde.

A programação foi coordenada pelos professores Elisabete Agrela e Thiago Gusmão, com a participação das professoras Cristina Zukowski e Gina Abdala. Contou também com a apresentação dos palestrantes convidados como a Dra. Cléria Maria Lobo Bittar, que abordou os desafios para formação multidisciplinar em Promoção da Saúde; Dr. Alfredo Pina, Marcelo Takiishi Scrocco e Dra. Elke Stedefeldt, levantando o debate sobre as competências para o trabalho interdisciplinar na mesma área; Bruno Pacheco e Dra. Bárbara Taube participando da mesa de discussão falando sobre os diálogos para a construção de redes no território. E finalizando o simpósio, egressos do curso de Mestrado se reuniram para conversar sobre a influência do Mestrado na formação e atuação profissional em Promoção da Saúde.

Na foto: Dra. Cléria Maria Lobo Bittar.

Segundo o coordenador do curso de Mestrado em Promoção da Saúde do Unasp-SP, Dr. Fábio Alfieri, o simpósio gerou um espaço para o compartilhamento de experiência profissionais, trajetórias formativas e reflexão sobre a construção de redes interdisciplinares e integrais de cuidado. “Além dessa importância, trouxe pesquisadores reconhecidos no meio acadêmico para a discussão de temas atualizadas do referencial da Promoção da Saúde, o que gerou a possibilidade de seus participantes entrarem em contato com discussões contemporâneas do meio científico no que diz respeito ao tema. A possibilidade de discussões acadêmicas inovadoras promove a visibilidade da instituição e do curso de mestrado no rol de discussões da temática”, completa.

A interdisciplinaridade, principal tema discutido na programação, é considerada um objetivo imprescindível para qualquer profissional que deseja promover saúde. “Na atualidade o que mais espera-se de um profissional atualizado é que tenha competências e habilidades para trabalhar em equipe. Isso porque atualmente a saúde é considerada uma questão complexa, que extrapola a assistência médico curativa e é influenciada por questões econômicas, políticas, organizacionais, ideológicas, culturais e cognitivas. Por isso não há como pensar que apenas uma disciplina dará conta de toda sua complexidade, há a necessidade de trocas de saberes entre outros profissionais e disciplinas para que seja possível a melhoria da qualidade de vida de um grupo social”, explica o coordenador.

Mestrado Profissional em Promoção da Saúde

O programa de Mestrado Profissional em Promoção da Saúde, do Unasp-SP, teve início em 2013 e já formou dezenas de novos mestres. Entre os profissionais que concluíram o curso estão enfermeiros, nutricionistas, fisioterapeutas, educadores físicos e psicólogos, além de estar sendo buscado por profissionais de outras áreas como Teologia e Comunicação.

Segundo Alfieri, nos últimos anos houve um esforço nacional em criar campos de estudos e pesquisas para o desenvolvimento do referencial teórico da Promoção da Saúde, sendo que um deles foi a criação de cursos de especialização e Mestrados na área.

“Atualmente temos este curso em cinco universidades ou centros universitários no país, um deles do Unasp. O que já se configura como um privilégio e um diferencial para esta instituição, pois o referencial da Promoção da Saúde vem sendo discutido internacionalmente desde os anos de 1980”, diz. O coordenador ainda destaca que um diferencial importante do curso também diz respeito a interprofissionalidade presente entre professores e estudantes, o que possibilita um campo fértil de discussões.