Férias para quem merece

Não Classificado

Escrito por

Redação

Publicado em

28 ago 2014

 

Um relatório no primeiro dia de aula, ou até uma redação, com o tema “como foram minhas férias” são comuns para os alunos no Ensino Fundamental. Mas, são só os alunos que tiram férias. Professores também precisam de férias, mas nem sempre nos preocupamos em saber o que eles fizeram para relaxar e recuperar energias para o próximo semestre.

Aqui no Unasp-EC, os professores fazem várias coisas já esperadas, outros nem tanto. O mais comum foi encontrar professores que se dedicaram a ler livros de temáticas específicas e escrever seus trabalhos acadêmicos. “Aproveitei minhas férias para estudar e escrever um artigo, pois tenho que me qualificar no doutorado. Mas, tive um domingo de luxo, um churrasco em comemoração ao aniversário de vários integrantes da família”, confessa Denise Morelli, professora para o curso de Arquitetura e Urbanismo.

Outro programa de férias bem comum (assim como é com os alunos) é ver a família, pode ser recebendo em casa ou viajando para outras cidades e estados para visitá-los. “Geralmente, em minhas férias de julho, passo na casa dos meus sogros, em Belo Horizonte”, conta o Kenny Zukowski, professor para o curso de Publicidade e Propaganda. Já Janaina Xavier, professora do curso de História, não saiu de casa para ver a família. “Recebi minha família vinda do Rio Grande do Sul”, diz.

Os passeios culturas a museus, exposições e até outros países é outra forma de aproveitar esse período. José Geraldo, professor para o curso de Direito, optou pelas cidades históricas de Minas Gerais. “Eu e a família visitamos várias cidades, entre elas Ouro Preto, Tiradentes e São João Del Rei. Percorremos o circuito do ouro, com visitas as principais Igrejas do ciclo. Visitamos as obras de Aleijadinho, e estivemos na Reserva Florestal do Caraça, próximo à Mariana, onde se assenta a lenda do lobo guará”, lembra o professor.

Ruben Holdorf, coordenador para o curso de Jornalismo, fez uma viagem para a Europa bem rica. De Londres, a Paris e um pouco de Áustria, o professor visitou a Vila Olímpica, o Palácio de Versalhes, Arco do Triunfo, o Picadero, a Torre Eiffel, entre outros. O mais interessante de tudo isso não é o turismo, e sim a colaboração que o professor faz para a ferramenta Google Earth.

Há também aqueles professores que aproveitaram as férias para relaxar, dormir e fazer coisas que gostam e que não tem tempo para fazer durante o semestre. Rodrigo Follis, professor para o curso de Publicidade e Propaganda conta: “Realmente tirei férias e fiquei em casa dormindo, vendo TV e jogando vídeo game”.  O professor de Direito, Ítalo Gática, comenta seus dias de julho. “Estas férias descansei, acordando quase todos os dias às 8h”, conta.

Mas, alguns professores preferem algo mais emocionante. Rogério Sorvillo também é professor para Publicidade e Propaganda e foi à cidade de Paraty (RJ), mas de uma forma diferente. Com as duas filhas e um amigo, saíram de Pinhalzinho (SP) de bicicleta. Durante quatro dias pedalaram passando por Camanducaia (MG), o espigão da serra da Mantiqueira, o Caminho da Fé (de volta a SP), Estrada Real, Serra da Bocaína (divisa SP e RJ) e, enfim, Paraty (RJ). “Já estamos planejando nossa próxima aventura”, conta Sorvillo.