Engenheiro Coelho recebe projeto inovador do Ministério da Educação

Acontece no Unasp

Escrito por

Redação Unasp-EC

Publicado em

22 ago 2018

Alunos serão beneficiados com a implantação do programa de residência pedagógica

 

Os cursos de licenciatura do UNASP e a rede pública de ensino do município de Engenheiro Coelho (SP) serão beneficiados com o programa da Residência Pedagógica, criado pelo Ministério da Educação. A novidade será desenvolvida pela primeira vez na região Metropolitana de Campinas (RMC), pelo Centro Universitário Adventista de São Paulo (UNASP). A Residência é uma das ações que integram a Política Nacional de Formação de Professores e tem por objetivo aperfeiçoar o estágio no Ensino Superior.

A Residência Pedagógica vem complementar o Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID), já implementado pelo Ministério da Educação, que agora será direcionado para a primeira metade dos cursos, ao passo que a Residência está voltada para o estágio na fase final da formação. O Programa traz como finalidade revitalizar os estágios mediante parceria entre as instituições formadoras, ou seja, as IES e as escolas da educação básica, por meio de ações colaborativas e compartilhadas. Enfatiza o conceito de imersão em que os futuros docentes terão um contato mais efetivo com a realidade da escola e um acompanhamento mais próximo das atividades desenvolvidas.

O programa em Engenheiro Coelho vai envolver 48 estudantes das Licenciaturas de Música, História e Pedagogia do UNASP, entre agosto de 2018 e janeiro de 2020. Eles irão atuar nas escolas EMEF Elisa Franco de Oliveira, EMEIEF José Forner, EMEIEF Odécio Forner e a Escola Estadual Antônio Alves Cavalheiro.

Para a coordenadora institucional do Programa de Residência Pedagógica, Dr.ª Elize Keller Franco, a proposta é fortalecer a formação de futuros professores e estabelecer parceria com a rede pública de ensino em Engenheiro Coelho. “A formação inicial de professores demanda melhorias. Com isso, o Ministério da Educação criou políticas para aperfeiçoar o processo formativo dos futuros docentes. A Residência vem para oferecer uma formação com mais qualidade e interação direta com as escolas públicas, além de uma inserção dentro do contexto profissional do futuro professor”, destaca.

Os alunos participantes serão beneficiados com bolsa-auxílio durante os 18 meses em que estarão desenvolvendo os projetos. Cada residente terá acompanhamento e orientação de docente da graduação e de professores/preceptores das escolas-campo do município, estabelecendo a relação entre teoria e prática.

Segundo o coordenador da graduação em História do UNASP, Elder Hosokawa, o projeto de Residência Pedagógica tem potencial para revolucionar a formação de professores. “A influência educacional adventista acontece desde 1913 entre Conchal, Limeira e Cosmópolis (região servida pela Estrada de Ferro Funilense/1899-1961) e a implantação do UNASP há 35 anos. Sendo assim, a escolha da instituição para o Residência Pedagógica e sua referência na região, servirão para ampliarmos ainda mais a boa formação que já oferecemos”, afirma.

A classificação do UNASP pela Capes, para participar da Residência Pedagógica, é uma grande vitória. A qualidade do UNASP foi decisiva na conquista de uma das 241 vagas, ao concorrer com outras instituições do Brasil.