Encontro Interdisciplinar marca Setembro Amarelo no Unasp-SP

Acontece no Unasp

Escrito por

Aira Annoroso

Publicado em

18 set 2019

Crédito imagens

Herbert Ferreira e Larryson Borges

Alunas Júlia Glinke, Paola Gularte e Amanda Silva, participantes do grupo de pesquisa CONTPSI (Contribuições da Psicologia na Promoção da Saúde).

Neste mês de campanha de prevenção ao suicídio, mais conhecido como Setembro Amarelo, o Mestrado em Promoção da Saúde, juntamente com os cursos de graduação em Enfermagem, Psicologia, Nutrição e Fisioterapia – oferecidos pelo Unasp-SP – promoveram o VIII Encontro Interdisciplinar nos dias 16 e 17 de setembro. O tema principal de discussão foi “A interdisciplinaridade na saúde mental: O cuidado pela vida”, que mostrou aos alunos – e futuros profissionais da saúde – a importância do atendimento integrado ao paciente.

Além do Mestrado em Promoção da Saúde, os cursos de graduação possuem seus grupos de pesquisas. Um deles, o CONTPSI (Contribuições da Psicologia na Promoção da Saúde), apresentou os resultados do último estudo, que comprova a eficácia do atendimento multidisciplinar no tratamento e promoção da saúde mental.

“Esse encontro interdisciplinar é um diferencial da nossa instituição, porque a saúde em si é interdisciplinar, não é responsabilidade de um só tipo de profissional”, afirma Júlia Glinke, uma das alunas pesquisadoras do CONTPSI. “A promoção da saúde é um diferencial também porque a maioria dos profissionais da área fala somente prevenção”, completa Amanda Franco, participante do CONTPSI também.

Para o Dr. Thiago Cardoso, professor do Mestrado e líder do Núcleo de Estudos de Psicologia Aplicada à Saúde e Educação (NEPASE/Unasp), a saúde mental pode ser afetada por diversos fatores como desemprego, idade, sexo, vivência de conflitos de desastres, doenças físicas e graves, entre outros. Nesses casos, para ele “a promoção da saúde precisa ser interdisciplinar para que seja eficaz”, diz. Thiago ainda ressalta que o paciente precisa ser visto como um “todo”, desde aspectos físicos até mentais.

Além das apresentações das pesquisas do CONTPSI e do NEPASE, a programação contou com a palestrante Ana Maria Fernandes Roma, coordenadora de Nutrição do Núcleo de Atendimento aos Transtornos Alimentares (PROATA). A nutricionista mostrou aos alunos os diferentes tipos de transtornos alimentares, e destacou a importância do tratamento multidisciplinar, levando em consideração que o paciente que recebe um tratamento completo – incluindo outros profissionais sa saúde – terá menos chances de “recaídas”.

E ao final das palestras, através de um “Talk Show” com psicóloga, nutricionista, enfermeira e fisioterapeuta (docentes dos cursos do Unasp-SP respectivamente) foi discutido o trabalho multidisciplinar para a prevenção do suicídio, onde os alunos interagiram também por meio de questionamentos.