Unasp sedia encontro das escolas de São Paulo com sistema Griggs

Profissão e Mercado

Escrito por

Jota Terres

Publicado em

27 Maio 2019

Crédito imagens

Matheus Tondo

No estado de São Paulo cerca de 115 de jovens e adolescentes participam deste programa, sendo 35% destes alunos do Colégio Unasp de Engenheiro Coelho

O Centro Universitário Adventista de São Paulo (Unasp), campus Engenheiro Coelho (SP), sediou neste domingo (26) o 1º Encontro de Escolas Griggs presentes no estado de São Paulo. Ao todo, 96 estudantes dos Colégios Adventistas de Americana (SP), Campinas (SP), Paulínia (SP), Santo André (SP), Hortolândia (SP) e Engenheiro Coelho, estiveram presentes no encontro a fim de obter melhores experiências e alinhamentos sobre o programa.

A Griggs International Academy foi implantada no Brasil em 2016. Trata-se de um sistema oferecido pela Rede Adventista de Ensino onde os alunos do ensino médio brasileiro tem a oportunidade de cursar simultaneamente o high school americano sem sair do seu colégio.

De acordo com levantamento feito pela British Council, apenas 5% da população brasileira sabe se comunicar em inglês e, destes, apenas 1% apresenta algum grau de fluência. O Brasil é o 41º colocado num ranking de 70 países, ficando abaixo de outros países latino-americanos como Equador, Chile, Peru e México.

Henrique Karru Romaneli, diretor do Colégio Unasp de Engenheiro Coelho, acredita que para este cenário se altere positivamente, a mudança deva ocorrer desde o ensino básico. “Hoje, os países desenvolvidos utilizam o inglês quanto a nativa destes. Infelizmente no Brasil, a porcentagem de pessoas com fluência em inglês é muito reduzida. Mas para mudarmos este cenário precisamos alterar está realidade na base do ensino escolar. Mas, de alguma forma eu também posso comemorar já sei o quanto nossas escolas têm se empenhando em oferecer este ensino para nossos alunos”, enfatiza Romaneli.

A importância de uma segunda língua

O inglês tornou-se unânime entre os pré-requisitos para as relações internacionais de comércio, negócios, mercado de trabalho e principalmente na educação.  Para Lucas Azevedo, coordenador nacional do Griggs International, o mercado de trabalho cada vez mais competitivo no Brasil exige um bom domínio de, ao menos, uma língua estrangeira para se destacar da concorrência.

“A proficiência do inglês faz toda diferença em processos seletivos de grandes empresas, que visam a internacionalização do mercado e dos seus serviços. Então, é natural que as organizações precisem de colaboradores que articular neste idioma. Assim, quando o aluno de ensino médio aprimora seu inglês através do high school, ele visa um aprimoramento para o seu ingresso no mercado de trabalho”, afirma Azevedo.

Intercâmbio

Recentes dados mostram que o número de intercâmbios feitos aos países de Língua Inglesa é bem maior que os demais. No Brasil, os principais destinos são Estados Unidos, Canadá e Reino Unido.  Popularizado no século passado, sobretudo no pós-guerra na Europa, o intercâmbio estudantil caiu no gosto nacional. Segundo pesquisa feita pela Associação das Agências de Intercâmbio, 302 mil brasileiros buscaram vivências educacionais no exterior em 2017, movimentando R$ 9 bilhões.

A estudante Nicolye Caterine Ferreira de 16 anos faz parte deste número expressivo de brasileiros que fez intercâmbio a fim de aprimorar seu inglês. Ela já morou durante um ano e meio nos Estados Unidos e depois viajou para o Reino Unido, onde durante seis meses conheceu ainda mais a cultura e a língua inglesa.

“Nos consumimos diariamente conteúdo dos mais diversos que são oriundos de países que tem a língua inglesa como nativa. Mas, só depois que eu aprendi a falar e principalmente a compreender o inglês que meu leque de conhecimento de mundo se ampliou massivamente”, declara Nicolye, que mesmo depois de volver ao Brasil participa do programa Griggs com o intuito de aperfeiçoar seu inglês e conquista o desejado diploma internacional.

Ao finalizarem este programa os alunos obtêm dois diplomas; o nacional e o americano sem a necessidade de estudar fora do País. Os alunos estudam disciplinas do currículo norte-americano e aprimoram o conhecimento da língua inglesa. A convalidação do certificado da Griggs é realizada através de uma parceria entre a Andrews University no Estados Unidos e colégios de referência no território americano e outros dez países.