Docente do UNASP SP publica livro internacional

Não Classificado

Escrito por

Redação

Publicado em

20 mar 2014

No início do ano de 2013, o docente do Curso de Fisioterapia e também do Mestrado em Promoção da Saúde do UNASP, Prof. Dr. Elias Porto, junto com os demais pesquisadores de seu grupo de pesquisa da UNIFESP, foram convidados pela editora Lambert Academic Publishing, uma editora alemã, para desenvolver um livro sobre Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica, DPOC.

Há, mundialmente, três grupos de pesquisa que se destacam no estudo de DPOCs. Entre eles, o escolhido pela Editora Lambert para a realização deste livro que foi publicado  em inglês foi o grupo brasileiro Exercícios Funcionais e Atividades da Vida Diária em Pacientes com DPOC, que existe registrado no CNPQ desde 2007 e é formado pelo Prof. Dr. Antônio Matos de Castro da Universidade Federal dos Pampas, Prof. Dr. Elias Ferreira Porto do UNASP campus São Paulo e o Prof. Dr. José Roberto Jardim da UNIFESP.

A escolha dos brasileiros se deu pelo fato de estarem mais centrados neste estudo e por que publicam com qualidade. Isso se confirma pelo fato de que a mesma editora já enviou o segundo convite para que publiquem um segundo livro sobre DPOC, livro este que o Prof. Porto já está trabalhando com os demais do grupo.

Da Produção

Com o título “Upper limbs exercises and dinamic hyperinflation in COPD patients” ( Exercícios em membros superiores e hiperinsuflação dinâmica em pacientes com DPOC), o livro escrito em inglês contém 182 páginas e está disponível no site de compras Amazon.

A publicação é voltada para os profissionais da área e tem como objetivo mostrar que os pacientes com DPOC que realizam exercícios de braço são menos dependentes.

 O Prof. Dr.Porto estuda DPOC há 13 anos e tem, até o presente momento, 14 publicações de artigos em revistas internacionais científicas de grande impacto, como a Respiratory Medicine Journal, Chest Journal e outras. Segundo ele, a experiência foi algo novo, pois é o primeiro livro de que participou como autor, embora já tenha anteriormente escrito capítulos de livros. “Além de termos que escrever o livro na língua inglesa, o que já é desafiador, teve ainda o desafio da linguagem que não pode ser como nos artigos a que estamos acostumados a escrever. O resultado foi bom e pensamos em, futuramente, traduzir este livro para o português”, comenta.

Os autores não foram remunerados pela publicação, apenas tiveram a publicação como parte de seu currículo acadêmico. “A maior satisfação de um pesquisador é ter acesso a um conhecimento novo. Isso é até mais que publicar. A publicação é a consolidação desta satisfação. Isso vai além quando você sabe que vai contribuir para a melhora da saúde do paciente no geral”, reforça Porto.
Ele ainda aconselha os acadêmicos e profissionais da área a ler o livro, conhecer mais sobre a língua inglesa e se envolver em um grupo de pesquisa. “Tudo isso vai ajudar a ser um profissional ainda melhor”,conclui.

Por Rosemeire Braga