Curso de farmácia do Unasp promove conscientização sobre uso de remédios naturais

Não Classificado

Escrito por

Milena Martins

Publicado em

17 maio 2019

Crédito imagens

Raiane Lívia

Alunos e professores falam sobre as formas de usar corretamente medicamentos naturais

O curso de farmácia do Centro Universitário Adventista de São Paulo (Unasp), campus Engenheiro Coelho, promoveu palestras informacionais sobre medicamentos fitoterápicos. Professores e alunos realizaram amostras de plantas e alguns panfletos para alunos da instituição e comunidade.

A professora doutora Carolina Benevenuto ministrou uma palestra sobre o assunto, na Unidade de Saúde e Família do Sacilotto, em Artur Nogueira-SP, orientando à comunidade sobre o uso dos medicamentos naturais de forma consciente. “Nós apresentamos alguns conceitos simples, que são muito importantes pra população na hora de preparar esses remédios caseiros, como esses chás medicinais” comenta Carolina.

Amostras de remédios naturais fizeram parte da demonstração realizada pelos alunos.

Fitoterapia se refere a utilização de plantas no tratamento de doenças. Todo tipo de medicamento que utilize, como matéria-prima, parte de plantas medicinais é conhecido como fitoterápico. Antigamente, povos se curavam apenas com medicamentos fitoterápicos e eles estão voltando a ter força nos dias de hoje. Mesmo que sejam naturais, é preciso ter cuidado com seu uso como qualquer outro remédio. A forma de manipulação é importante para não prejudicar a saúde.

O Sistema Unificado de Saúde (SUS) tem um projeto chamado “Farmácia Viva” que consiste em hortas medicinais com vários pontos na escala de produção e uso de medicamentos fitoterápicos. “As farmácias já são regulamentadas e o farmacêutico pode estar presente nesse ambiente de trabalho, desde o cultivo, colheita, armazenamento e manipulação das plantas medicinais.” conta a professora.

O Curso

O curso de Farmácia do Unasp e tem duração mínima de 5 anos. Além de trabalhar com medicação, o farmacêutico pode agir nas indústrias de medicamentos, cosméticos e em laboratórios de análises clínicas. Estes são os principais campos de atuação, porém o mercado farmacêutico brasileiro é o oitavo maior do mundo e poderá chegar à quinta posição até 2021, de acordo com a Associação da Indústria Farmacêutica de Pesquisa (Interfarma).