Construindo sonhos: a formatura de Arquitetura e Urbanismo significou uma grande conquista

Notas Formatura

Escrito por

Ana Clara Silveira

Publicado em

15 dez 2020

Crédito imagens

AICOM

Formatura de Arquitetura e Urbanismo 2020.

As formaturas do UNASP campus Engenheiro Coelho foram marcadas pelo sentimento de gratidão e nostalgia. Apesar do ano atípico, a instituição manteve as atividades com excelência e entregou um ensino de qualidade para os estudantes.

A celebração do fim desse ciclo e entrega dos diplomas para Arquitetura e Urbanismo representou para muitos alunos a realização de um sonho. A cerimônia aconteceu na igreja do campus na segunda (14) à noite e teve a presença de familiares e amigos que prestigiaram o evento. Para àqueles que não puderam estar, a transmissão no Youtube minimizou a distância.

O pastor e diretor de desenvolvimento estudantil, Bruno Fortes, afirma que “muitos sonhos foram engavetados neste ano”, mas reitera que há “diversos motivos para agradecer e celebrar”.

Emoção e gratidão

A formanda Lidiane Coutinho veio da capital de São Paulo para o UNASP Engenheiro Coelho motivada pelo que encontrou no ambiente quando visitou sua irmã, que estudou Jornalismo no campus Engenheiro Coelho. Ela pretende seguir na carreira com trabalhos sociais em ONGs e contribuir para aliar sua profissão e a ajuda humanitária.

Em seu discurso de representação da turma, ela afirmou que “além das dificuldades nos cinco anos, houveram muitas histórias para contar”. Lidiane agradeceu aos professores pelos ensinamentos. “Por ajudarem a ter senso crítivo e a inovar por meio das aulas didáticas, tanto presenciais quanto remotas”, finalizou. Mesmo distante, o amigo Widney Murteira acompanhou o evento. “Sinto orgulho e vontade de abraçar todos os amigos formandos”, afirmou.

A professora e mestre, Marjorie Okano se emocionou ao relembrar o contato que teve com quarta turma de formandos em Arquitetura. Ela resume o sentimento como “empatia, resiliência e amizade”. Marjorie acredita no potencial dos estudantes e reforça que “a construção pode impactar a forma que as pessoas sentem e interagem”.

Continuidade nos sonhos

Muitos alunos permaneceram no curso pelas experiências que tiveram no campus. Beatriz Santos descobriu um ambiente agradável e considera que a Arquitetura sempre esteve presente em sua vida. “Não teve um ponto inicial, mas eu sempre tive muito interesse pelo curso e pela profissão”, conta. Ela elogiou a qualidade do corpo docente e afirma que “a trajetória foi muito legal”. Beatriz pretende seguir na área acadêmica nos anos seguintes.

Para a professora Raissa de Oliveira, os formandos precisam de “criatividade para o mundo que está por vir”, disse. Ela esclarece que há muitas possibilidades para o futuro. “Eles precisam buscar, trabalhar com qualidade e excelência em todos os caminhos que vão trilhar”, concluiu.      

O UNASP oferece oportunidades além do ensino. Além do direcionamento acadêmico, a instituição se preocupa em fortalecer o relacionamento interpessoal e promover experiências para a vida.