Ciências Contábeis do Unasp Hortolândia tem o melhor índice de aprovação da região

Profissão e Mercado

Escrito por

Glória Barreto

Publicado em

22 fev 2018

Assim como o advogado precisa ser aprovado no Exame da Ordem para exercer sua profissão, o contabilista, além do diploma da graduação em Contabilidade, precisa passar no Exame de Suficiência para obter o registro no Conselho Regional de Contabilidade (CRC). Em 2017, o Unasp Hortolândia formou sua primeira turma do curso de Ciências Contábeis e os resultados do Exame de Suficiência realizado no segundo semestre de 2017, mostram que o desempenho destes alunos deixa o curso do Unasp Hortolândia entre os 10 melhores do estado de São Paulo e o primeiro da região, levando em conta o índice de aprovação que é superior a outras faculdades da região de Campinas.

Para o professor do curso de Ciências Contábeis do Unasp Hortolândia, Levi Morgan, a aprovação no exame é um “divisor de águas” para identificar a qualidade profissional do contador. “A necessidade de ser aprovado no Exame de Suficiência, faz com que o aluno se mantenha atualizado. Afinal, sem a aprovação no exame, o contador não pode exercer a profissão. Essa prática seleciona os bons profissionais que serão devidamente reconhecidos pelo Conselho Regional de Contabilidade”, informa Morgan.

Conteúdo e preparo para o exame

O Exame de Suficiência que acontece semestralmente, cobra dos candidatos conhecimentos da área como: contabilidade geral, de custos, aplicada ao setor público, gerencial, controladoria, noções de direito, matemática financeira, estatística, legislação e ética profissional, princípios de contabilidade e normas brasileiras, auditoria contábil, perícia contábil entre outras disciplinas específicas.

Para se preparar os estudantes para o exame, o coordenador do curso de Ciências Contábeis, do Unasp Hortolândia, Edilei de Lames salienta que várias atividades são realizadas com os estudantes, desde seu primeiro semestre de graduação. “Os alunos, utilizam os laboratórios de informática/contabilidade, com dois Programas de Contabilidade: Account e Sage; eles fazem simulados para aferir o desempenho e verificar onde possuem fragilidades; a cada semestre cursam uma disciplina de revisão dos conceitos relevantes do curso; e participam do Projeto Integrador que exige aplicação do conhecimento e visita às empresas, visitas técnicas que também fazem o aluno imergir no mercado de trabalho mais facilmente”.

Quando questionada sobre como preparar-se melhor para essa avaliação, a estudante Fabiana Marchiori, que fez o Exame de Suficiência no primeiro semestre de 2017 e foi aprovada, explica que o segredo é aproveitar o tempo das aulas. “Eu diria que a melhor forma de se preparar é prestar atenção e participar das aulas. Às vezes você passa o dia trabalhando e não tem tempo para estudar fora da faculdade. Mas se você estiver atento às aulas, você vai ter sucesso, porque o exame está muito relacionado a nossa grade de conteúdos”.

Oportunidades aumentam para profissionais da Contabilidade

De acordo com o Guia do Estudante, o curso de contabilidade já é o quinto em número de matrículas no Brasil. Lames relata que essa procura se deve ao fato da contabilidade estar sendo mais provocativa nos últimos anos. “Há algum tempo o contador parou de ser aquela pessoa que seguia receitas prontas sobre como fazer contabilidade. Atualmente, a contabilidade exige um profissional que siga os princípios contábeis e os aplique a situações das empresas. Esse subjetivismo responsável aumenta o valor da profissão”.

O crescente número de novas empresas também faz com que a profissão seja mais necessária. Atualmente temos 21.753.080 empresas ativas no brasil (fonte:  site Empresômetro), sem contar as que vivem na informalidade. A possibilidade de trabalhar em empresas multinacionais e mesmo em outros países, devidos às normas contábeis serem internacionalizadas também é um motivador extra.