Casa Unasp acorda parceria com fórum de Artur Nogueira

Não Classificado

Escrito por

Redação

Publicado em

12 maio 2014

Os atributos necessários a um bom ambiente universitário devem sempre ter em seus objetivos a extensão, parcerias e possibilidades de praticar os conceitos teorizados em sala de aula. A valorização da pesquisa e do estudo acadêmico deve nortear a vida de um graduando, mas, para a formação de um ensino completo, é necessário que a vivência de conceitos seja proporcionada pela instituição de ensino durante a formação do profissional.

Esse é um dos objetivos da Casa Unasp, um ambiente em que estudantes de Direito do Unasp-EC e a comunidade da cidade paulista de Artur Nogueira, através de uma parceria público-privada, podem usufruir de aprendizado, atendimento jurídico e agilidade em determinados processos.

Criada em 2009 com o intuito de prestar atendimento assistencial dado pelos alunos de Direito, a casa, localizada na região central nogueirense, passou por algumas reformulações ao longo dos anos. A partir de 2012, começou a trabalhar de forma conjunta com o Tribunal de Justiça de São Paulo e, recentemente, um novo convênio foi estabelecido.

“A parceria com o tribunal tornou a Casa Unasp um ‘setor judicial de conciliação e cidadania’ do Fórum Distrital de Artur Nogueira”, informa Alessandro Jacomini, coordenador do projeto e professor de Conciliação, Mediação e Arbitragem do curso de Direito do centro universitário.  

Olhando sob uma ótica social, a atuação da Casa Unasp significa muito mais do que um projeto prático para os alunos. De acordo com Jacomini esse é um trabalho que ajuda as pessoas a viverem em “harmonia” e sem “rancores nas relações sociais”. O Unasp-EC é uma das primeiras instituições de ensino do Brasil a desenvolver esse tipo de extensão entre discentes e docentes.

O professor acredita também que a importância do projeto se dá na formação mais completa que o estágio proporciona aos alunos. “Os estudantes de Direito têm a maioria das disciplinas processuais voltadas ao embate. Nesse sentido, a casa lhes mostra que há maneiras pacíficas e mais salutares de se resolver problemas”, aponta.