Avaliação nutricional foi tema de primeira defesa de mestrado do UNASP-SP

Não Classificado

Escrito por

Redação

Publicado em

06 abr 2015

 

Na manhã desta segunda, 06 de abril, ocorreu a primeira e histórica defesa de mestrado do UNASP-SP.

A aluna da primeira turma do Mestrado em Promoção da Sáude do UNASP, Daniela Queiroz Zinhani, defendeu sua dissertação de mestrado na instituição, entrando para a história do campus que comemora 100 anos. 

Estudos mostram que a obesidade no Brasil já ocupa a 5ª posição no ranking mundial. Além disso, é considerada um dos 10 problemas de saúde pública do mundo, sendo classificada como epidemia.

Com o título “Avaliação do Estado Nutricional de Usuários das Unidades Básicas de Saúde de Carapicuíba-SP”, o projeto de mestrado da aluna Daniela avaliou o estado nutricional de adultos usuários que frequentam as Unidades Básicas de Saúde,UBS, de Carapicuíba-SP. Os adultos, de 20 a 59 anos, participaram da pesquisa no período de novembro de 2013 a janeiro de 2014.

Os resultados do estudo foram transformados em artigos enviados para revistas científicas e em processo de publicação.

Para o Diretor de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão do UNASP-SP, Marcos Natal, que assistiu à apresentação do projeto, o trabalho foi excelente e com uma extrema qualidade acadêmica. “Esse trabalho é útil e aplicável. Sem dúvida será referência para Carapicuíba monitorar, planejar e aplicar em qualquer intervenção de saúde. Esse projeto mostra que nosso mestrado, além de resultar em uma produção acadêmica e publicações, também faz intervenção na comunidade. A Daniela conseguiu dar um grande exemplo do que todo mundo pode fazer no mestrado. Há uma população carente de orientação na área de saúde. Fica o desafio para cada um seguir esse caminho que ela está concluindo hoje”, destaca ele.

O assunto da obesidade preocupa a todos. Para a orientadora do projeto, Profª Drª Márcia Salgueiro, a maioria das pessoas sabe o que deve ser feito para melhorar seu peso e estilo de vida, mas parece existir uma dificuldade de colocar em prática os conhecimentos. “A população sabe que é importante comer direito, fazer atividade física, mas está faltando alguma coisa para que possa pôr em prática. O nosso papel é justamente estreitar a lacuna entre conhecimento científico, que já temos, e o que temos que fazer para a prática. Um dos diferenciais do projeto que fizemos em Carapicuíba teve esse cunho, pois fizemos recomendações para técnicas, métodos e abordagens para beneficiar essa população e outras populações, mediante os resultados obtidos no estudo”, comenta ela.

O projeto foi multidisciplinar e gerou alguns estudos. Alguns alunos da graduação fizeram um trabalho de conclusão de curso e a aluna Daniela fez sua dissertação de mestrado. “Em todo momento, tento integrar em pesquisas os alunos de diferentes níveis para os quais leciono. Esta pesquisa é um exemplo disso. O aluno deve ser estimulado e ter o interesse despertado, independente do seu nível de formação e do conhecimento técnico que tenha naquele momento”, frisa Salgueiro.

Daniela disse ter aprendido muito com a pesquisa e, apesar dos desafios, o apoio da orientadora e do UNASP-SP foi essencial. “Muitos estudam um mestrado acadêmico e não têm uma experiência prática. Mas no UNASP-SP, no mestrado, você aprende a pesquisar, a colher dados , da construção do trabalho teórico à prática. Dessa forma, você obtém não apenas o profissionalismo acadêmico, mas também prático e sabe como utilizar isso no dia a dia”, conclui ela que, a partir de agora, já é Mestre em Promoção da Saúde pelo UNASP.

Por Rosemeire Braga