Alunos de Engenharia Agronômica do Unasp participam de curso de pisicultura

Acontece no Unasp

Escrito por

Eric Motta

Publicado em

04 out 2019

Crédito imagens

Eric Motta

O palestrante foi professor Eduardo Sanchez da Universidade Estadual Paulista (Unesp).

A Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) estima que Aquicultura (produção controlada de organismos aquáticos) chegará a 60% do consumo humano de pescado em 2030. Segundo o relatório divulgado pela FAO em 2018, o peixe foi o grupo de maior produção, com mais de 54 milhões de toneladas. Para compreender os mecanismos desse assunto, os alunos de Agronomia do Centro Universitário Adventista de São Paulo (Unasp), campus Engenheiro Coelho, participaram do curso de pisicultura (cultivo controlado de peixes). O palestrante foi professor Eduardo Sanchez da Universidade Estadual Paulista (Unesp). Ele é especializado em produção de pesca com doutorado em aquicultura.

O curso ministrado no Unasp teve o objetivo de centralizar questões reprodutivas, contribuindo para a compreensão dos alunos participantes. “Basicamente o objetivo do curso é mostrar para os alunos a pisiscultura mais focado em sistemas reprodutivos. As espécies que a gente pode criar, como a gente pode criar e os cuidados que precisa ter com qualidade da água.”, explica Sanchez.

Segundo a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), o Brasil cresceu 123% no ramo entre os anos de 2005 e 2015. Os dados foram apresentados na conferencia International Institute of Fisheries Economics and Trade, em 2016. O aprofundamento do assunto é necessário para a capacitação do interessado no meio, sendo uma possibilidade para o profissional agrônomo.

A coordenação do curso de Agronomia do Unasp é a responsável por organizar a programação de pisicultura. A intenção é justamente ampliar as noções de áreas estudas estudadas durante a graduação. “É um curso que vem preparar os alunos interessados para saírem daqui prontos para iniciar até uma criação própria e dar assistência técnica nessa área. Nós trouxemos um profissional muito bem habilitado é um engenheiro de pesca…começa o doutorado na área de agricultura, tem grande experiência na área”, comenta o coordenador do curso Walter Augusto.

O Evento proporciona aos alunos uma imersão nas principais pesquisas e práticas desenvolvidas na área. “É de suma importância pelo fato que o consumo de pescados (carne branca) no Brasil e no mundo aumenta significativamente, sendo então algo que agrega o nosso conhecimento para a criação em larga escala, desde todos os passos até o abate, abastecendo então a mesa do consumidor”, destaca estudante de Agronomia Dheyson Gomes.