Mestrado em Promoção da Saúde

Solidariedade e Inserção Social

Muitos alunos do curso vêm de regiões menos favorecidas do país que carecem de profissionais capacitados para atuar em promoção da saúde nas várias etapas desse processo. O curso promove a construção de saberes, visando a atuação desses profissionais no seu território de atuação.

O módulo obrigatório, como Práticas Profissionais em Promoção da Saúde, e o optativo, Educação em Saúde, propõe tarefas desafiadoras dentro de suas temáticas para serem desenvolvidas e implementadas em seus locais de origem. As ações geram discussões entre alunos e docentes e novas constatações e transformações são compartilhadas.
Outro aspecto a ser ressaltado é o fato de que os professores do curso de mestrado participam de grupos de pesquisas e realizam pesquisas em várias Universidades renomadas. O Prof. Dr. Fabio Marcon Alfieri participa do Centro de Pesquisa Clínica do Instituto de Medicina Física e de Reabilitação da USP (http://www.redelucymontoro.org.br/site/equipe.html) com várias pesquisas publicadas pelo mesmo. O Prof. Me. Leslie Andrews Portes participa do grupo de pesquisa “Pesquisa, Diagnóstico e Terapêutica em Cardiologia” da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) e de pesquisas ali realizadas, a Profa. Dra. Cristina Zukowsky Tavares no grupo de pesquisa Grupo de Estudos e Pesquisas em Avaliação Educacional (Gepave) da Universidade de São Paulo (USP) e a Profa. Dra. Maria Dyrce Dias Meira do grupo “Qualidade e Avaliação de Serviços de Saúde e de Enfermagem” da Universidade de São Paulo (USP).

Outro exemplo da solidariedade do curso, é que recentemente sob a coorientação da Profa. Dra. Marcia M. H. A. O. Salgueiro, foi concluída a dissertação de mestrado da egressa do curso de Nutrição Nyvian Alexandre Kutz, realizada no Programa de Pós-graduação Interunidades em Nutrição Humana Aplicada da Universidade de São Paulo.

Ainda nas ações de solidariedade destaca-se o Projeto de Extensão de Intervenção Sócio Educativa realizado na Fundação CASA, envolvendo alunos dos cursos de graduação em Pedagogia, Psicologia e do Mestrado em Promoção da Saúde, organizado pelas docentes do Mestrado Cristina Zukowsky Tavares e Elisabete Agrela de Andrade em parceria com professores da graduação. Por esta proposta foi criada uma parceria entre a IES e a Fundação.

O Ministério da Educação em parceria com o UNASP, desde 2010, implantou o Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica (Parfor), que visa oferecer curso superior gratuito à professores de escolas públicas que ainda não possuem adequação à Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Pensando no aprimoramento profissional destes, o UNASP ofereceu um Curso de Extensão de Educação em Saúde na Escola, organizado pelos Profs. Drs. Fábio Marcon Alfieri, do curso de Mestrado, e Cristina Zukowsky Tavares, do curso de Pedagogia e do Mestrado do UNASP. Como fruto deste curso, foi publicado um livro para atender às necessidades dos alunos de Pedagogia do Parfor que já atuavam como docentes na rede pública de ensino. O livro contou com a participação de docentes da graduação e do Mestrado, nove egressos do curso de Mestrado e convidados.
Atualmente o livro está disponível gratuitamente no site do Mestrado (https://www.unasp.br/mestrado-em-promocao-da-saude/educacao-em-saude-na-escola/)

A inserção social do programa de mestrado do UNASP é revelada por:

  • Ações de responsabilidade social de caráter transformador realizada por iniciativa dos docentes com a participação discente, refletindo o espaço nobre ocupado pela extensão entre as principais atividades da instituição e do mestrado;
  • Produção científica em número e qualidade crescente, abordando temas que fazem parte da agenda de prioridades de pesquisa do Ministério da Saúde, em especial: doenças crônicas não transmissíveis e saúde do idoso. Produção essa, fruto de projetos de pesquisa voltados ao enfrentamento de desafios decisivos para a sociedade.
  • Formação de mestres egressos que além de terem modificado o curso de sua própria atuação profissional, passam a atuar de forma transformadora em seus ambientes de trabalho no exercício da promoção da saúde.A preocupação com o quesito inserção social neste curso é de extrema relevância visto que o mestrado profissional tem como foco incentivar o aluno a refletir a própria experiência profissional, tornando-o um pesquisador do próprio trabalho. A formação de alunos interessados em pesquisar a própria vivência profissional contribui na produtividade e consequente melhoria da gestão de serviços que este aluno está envolvido. Entende-se que, com formação adequada, estes alunos poderão imprimir maior qualidade aos serviços prestados, visto que irão propor modificações e soluções aos tantos desafios presentes à comunidade em que estão imersos.Um exemplo da inserção social realizada pelo curso é a oferta dos trabalhos referentes à temática religiosidade que fazem parte do grupo REIS (Religiosidade e Espiritualidade na Integralidade da Saúde), coordenado pelas professoras Gina Abdala e Maria Dyrce Meira. Com a participação de alunos, docentes do mestrado e graduandos de vários cursos do ensino superior o grupo realiza ações de inserção social, como as Feiras Vida e de Saúde. É um grupo dinâmico e atuante no curso e por ser reconhecido entre os alunos e docentes tanto da graduação quanto do mestrado, é convidado para realizar diversas ações.Exemplo disto é que em 2018 foram realizadas cinco feiras Vida e Saúde no qual participaram 470 indivíduos que foram atendidos e orientados, somando 4.700 atendimentos (participação no circuito completo) na cidade de São Paulo e no interior do estado.