Blog do Unasp

As profissões do futuro já existem: veja quais são e escolha a sua!

O mundo do trabalho está passando por mudanças profundas. Mas o que não está, não é? Em vez de temer as profissões do futuro, é só aprender aqui como se preparar.

Você já viu essa cena milhares de vezes na ficção científica: um futuro onde os robôs fazem todo o trabalho. Ou pior: as máquinas se tornam tão inteligentes que lutam para dominar os seres humanos!

Ou seja, as profissões do futuro nem existem na ficção. Dá medo pensar nisso? Claro que sim, e não é de agora… Tenho certeza que você já leu sobre o Ludismo. Se não, faz de conta que sim e eu faço um compacto dos melhores momentos.

No meio do século XIX, a indústria de tecidos estava bombando tanto na Inglaterra que logo chamaram isso de Revolução Industrial. A novidade eram as máquinas movidas a vapor, que dispensavam o trabalho de vários operários. Ted Ludd foi um dos operários que entraram em pânico! Quando se deu conta, ele já liderava um movimento que invadia as fábricas e quebrava as máquinas!

Ter medo da tecnologia e lutar contra o progresso: parece difícil acreditar que isso existiu? E se eu disser que ainda existe? Em 1995, a Folha de São Paulo fez uma matéria sobre um movimento neoludista nos Estados Unidos, bem na época em que as empresas da internet começaram a bombar. Coincidência? Acho que não.

Mas o que isso tem a ver com as profissões do futuro? Pra começar, é importante lembrar que estamos sempre repetindo o passado. Quando surge uma tecnologia, não basta saber o que as técnicas dela podem fazer. Ela precisa ser viável para a economia e ser aceita pela sociedade.

Quer um exemplo? Até 2010, mais ou menos, todo mundo queria um computador em casa. Mas, quando os smartphones começaram a bombar, esse mercado passou seis anos em queda. Só em 2018 ele reagiu. Já que o smartphone faz menos que um pc, a maioria das pessoas nunca aproveitou tudo que um computador tem a oferecer. Não adianta ter uma ferramenta poderosa nas mãos e não saber explorar esse potencial.

A mente humana já é um computador. Você não deixou a sua parada por seis anos, né? As profissões do futuro vão sim passar por robôs e muita tecnologia digital, mas um ser humano inteligente e preparado vai ser sempre indispensável. Preparamos abaixo um pequeno guia de como se preparar para as profissões do futuro.

Está gostando dos conteúdos?

Assine a newsletter e receba todas as novidade direto no seu e-mail!

Valeu por se inscrever! Em breve mandaremos as novidades do blog!
Ocorreu um erro interno neste formulário! Por favor, entre em contato com o responsável pelo site!

Profissões do futuro serão todas as profissões

Se você acha que as profissões do futuro envolvem apenas os cursos de Tecnologia da Informação (TI), está na hora de rever seus conceitos. Quer trabalhar com educação? Com saúde? Com segurança? Com comunicação? Se ainda não sabe em qual área quer trabalhar, preparamos um texto pra você sobre carreira e avaliação de seus pontos fracos e fortes. Se já decidiu, pode ter certeza que essa profissão vai se transformar com o tempo.

Nenhuma área vai deixar de ser importante, mas a TI vai estar presente em todas. Assim como a gestão e o empreendedorismo hoje dizem respeito a todo mundo (aliás, temos outro textinho master top com 5 motivos para fazer um MBA em gestão empresarial e coaching), as tecnologias digitais também são para todos. E isso nos leva ao próximo assunto.

Todo mundo tem que ser programador

Não precisa entrar em pânico: não estou dizendo que você precisa virar um super hacker! Porém todos nós vamos precisar entender, um pouco que seja, a linguagem que as máquinas usam.

A gente não precisa aprender a conversar nas línguas de outros países? Por que não aprender a conversar na língua das máquinas? Acreditar que programação é algo só de analistas de sistemas é o mesmo que achar que aprender outro idioma é só para tradutores.

As profissões do futuro já tem uma linguagem universal: programação! O Unasp tem atuado fortemente nessa integração das diversas áreas, aplicando a tecnologia para solucionar problemas. Confira o Hackathon Unasp.

Todo mundo tem que ser cientista social

A gente brinca dizendo que o brasileiro tem que ser estudado. Mas aposto que a maioria não leva essa frase muito a sério. Quem é de humanas sabe que, além de sério, é difícil e muito importante.

Determinar que uma profissão vai morrer e outra vai nascer é difícil porque, além de saber o que a nova tecnologia permite fazer, é preciso saber como as pessoas vão se comportar com ela. Para saber as profissões do futuro, é importante saber quais as tendências mais importantes da sociedade, para onde estamos indo. Quer exemplos?

Abusamos dos recursos naturais desde aquela revolução industrial. Produzimos lixo demais e nem sabemos mais onde enfiar. Precisamos produzir mais energia, mas as técnicas que usamos hoje não são as melhores. As profissões do futuro precisam lidar com tudo isso.

O mundo vai ficar cheio demais: até 2030, a população mundial vai passar dos 8 bilhões. Como criar onde caiba tudo isso? Como alimentar tanta gente? As profissões do futuro vão ter que adaptar as leis, a administração e a construção de infraestrutura.

A expectativa de vida também está crescendo, o que significa que a proporção de idosos na população mundial vai ser, literalmente, maior do que nunca. Os cuidados com idosos, e toda a área de saúde, vão precisar dar um belo salto no tempo.

Nossa aposta nas profissões do futuro

O mais importante para as profissões do futuro é saber combinar diferentes áreas de atuação. Confira abaixo a lista que preparamos.

1. Lixólogo

O que é: Um especialista em resíduos, um profissional que vai ajudar empresas, governos e pessoas a reduzir, reaproveitar e reciclar o lixo, preservando o meio ambiente e diminuindo os gastos.

Como se tornar um: Além de conhecimentos em administração, esse profissional precisa entender de de biologia e meio ambiente. Profissionais dessas duas áreas já podem procurar uma pós-graduação em gestão de resíduos.

2. Conjurador de alimentos

O que é: Alguém que faça comida aparecer do nada… Ok, do quase nada. Com tanta gente no mundo, esse profissional precisa aumentar a capacidade de produzir alimentos sem aumentar muito o tamanho das terras cultivadas. Fazendas verticais dentro de prédios urbanos são uma boa alternativa.

Como se tornar um: É preciso reunir conhecimentos em agronomia, engenharia ambiental, engenharia civil, engenharia de alimentos e administração. Quem gostar de unir os estudos nessas diferentes áreas sairá na frente.

3. Consultor para idosos

O que é: Algo tão amplo, que vai se tornar um novo campo com várias profissões dentro dele. Com as tendências da sociedade, os idosos vão precisar de atenção especial em saúde, segurança, mobilidade, assessoria jurídica, financeira, e até de entretenimento.

Como se tornar: Profissionais de todos os campos citados acima vão precisar se especializar em geriatria também – entendendo as peculiaridades do corpo e da mente dos idosos.

4. Sherlock Geek

O que é: Especialista em direito e segurança digital. Esse cargo até já existe, mas ainda tem muito para crescer. Pode atuar na segurança de pessoas, empresas, e fazendo investigações criminais.

Como se tornar: É preciso unir conhecimentos em TI e direito. Já é possível procurar uma pós-graduação em gestão de segurança da informação.

5. Pequenólogo

O que é: Especialista em nanotecnologia – dispositivos tão pequenos que são invisíveis a olho, mas com um enorme poder sobre o corpo humano e outras substâncias.

Como se tornar: Passa pela engenharia mecatrônica, mas, para uma melhor aplicação no tratamento de saúde, o especialista deve buscar conhecimento na biologia. Diversas pós-graduações já trabalham com nanotecnologia.

6. Artesão de órgãos

O que é: a fila de pacientes esperando uma doação de órgãos é enorme. Já pensou em fabricar um coração sob medida para alguém que precisa? Imagina então criar uma pele para ajudar vítimas de acidentes e, ao mesmo tempo, ser usada para testes da indústria farmacêutica!

Como se tornar: Facilita muito ter uma formação na área de saúde e/ou genética. Mas já existem cursos de graduação e pós-graduação em bioengenharia.

7. Ecogerente

O que é: Lembra todos os desafios para a gestão do meio ambiente? Alguém vai ter que orientar empresas e governos. E os famosos créditos de carbono tem que ser avaliados e julgados – um profissional que meça e avalie quantos gases de efeito estufa podem ser emitidos numa operação.

Como se tornar: Esse profissional precisa estar ao mesmo tempo nos campos da administração e da biologia. Já é possível cursar uma pós-graduação em gestão ambiental.

8. Marketing digital

O que é: Essa nem precisa de um nome engraçadinho porque você já está calvo de saber. Mas essa é uma área que ainda está engatinhando, e vai precisar de profissionais cada vez mais polivalentes.

Como se tornar: Além da clássica formação em marketing, engenharia e comunicação, esse profissional precisa entender de psicologia social, estatística, e um pouco de programação e design não vão nada mal.

Ei, não vá embora sem assinar a nossa newsletter!

É só colocar seu e-mail aqui em baixo para receber os melhores conteúdos do blog.

Valeu por se inscrever! Em breve mandaremos as novidades do blog!
Ocorreu um erro interno neste formulário! Por favor, entre em contato com o responsável pelo site!

Veja também

Gostando dos conteúdos?

Receba as atualizações no seu e-mail! Insira seu endereço ao lado e não perca as novidades.

Obrigado por se inscrever! Em breve você receberá nossas atualizações no seu e-mail!
Ocorreu um erro interno neste formulário! Por favor, entre em contato com o responsável pelo site!