Blog do Unasp

Descubra como construir a sua marca pessoal e usá-la em seus negócios

Seja como freelancer ou registrado, sua marca pessoal diz muito sobre seu profissionalismo. Aqui você irá entender um pouco mais sobre o assunto e aprender a usar esse recurso para alavancar a sua carreira.

Sua marca pessoal, ou seja, a imagem que você passa ao entregar um trabalho e ao relacionar-se com um cliente, conta muito para o sucesso do seu negócio. E com um mercado extremamente competitivo, garantir uma boa reputação faz toda a diferença. Afinal, a velha máxima, “a primeira impressão é a que fica”, ainda é válida e possui um peso cada vez maior. Portanto, construir uma boa marca pessoal, consiste não apenas em falar sobre você e de seus trabalhos, mas principalmente se preocupar com a imagem que os outros terão de seus serviços e produtos.

É preciso compreender que de maneira inconsciente, você está mostrando sua marca pessoal a todo instante, uma vez que essa identidade se revela em cada ação ou comentário nas redes sociais digitais, por exemplo.

Sendo assim, fazer uma boa gestão de si mesmo e dessa imagem profissional, contribui para que você possa alcançar mais sucesso em sua carreira.

Como entender melhor o que é marca pessoal?

Diferentemente de “marketing pessoal”, marca pessoal ou personal branding, tem a ver com seu estilo de vida, ou seja, o cerne daquilo que você é e representa. Enquanto o marketing é responsável por pensar no business e em como satisfazer as necessidades do seu público de modo a gerar lucro, a marca pessoal, por sua vez, é responsável por influenciar seus clientes, causando alguma transformação em suas vidas.

Sendo assim, é de grande importância que ao se lançar no mercado de trabalho, seus princípios e valores sejam claros, sólidos e muito bem definidos. Vale lembrar, que o fato de você não esclarecer esses pontos para o seu público, já revela seu posicionamento com relação a sua marca pessoal.

Portanto, é imprescindível que você trabalhe seu profissionalismo de forma pessoal e coerente com os ideais que você acredita. Embora muitos defendam o pensamento de que é preciso separar a vida pessoal da profissional, essa relação não abarca o conceito de marca pessoal, uma vez que cada indivíduo é sua própria marca. Desse modo, a maneira como você responde a um amigo, chefe ou finaliza determinado trabalho, diz completamente a respeito como sua marca/empresa/profissional, age nessas situações.

De acordo com um levantamento realizado por pesquisadores da Escola de Engenharia de São Carlos (EESC) da USP, empresas com gestão humanizada agradam mais a clientes e colaboradores. Segundo o relatório, há uma satisfação 240% maior por parte dos clientes. Para calcular os resultados, a pesquisa considerou três pontos importantes em um negócio: geração de valor financeiro, sustentabilidade e bem-estar social. Ainda segundo os pesquisadores, o estudo revelou níveis 225% maiores de bem-estar entre os colaboradores.

Marca pessoal é livre para todos os públicos

Se você trabalha como freelancer ou pretende ir por essa área, construir uma sólida marca pessoal é essencial para sua carreira. Além de te ajudar a se fortalecer no mercado, essa imagem contribui para que você se destaque entre os demais.

Apesar de nossa essência estar embutida em nossas ações, é possível trabalhar sua marca pessoal de modo que as pessoas vejam aquilo que você quer que elas vejam. Entretanto, a sociedade não permite mais incoerências, principalmente no mercado de trabalho e no ambiente profissional. Ou seja, se você nas redes sociais digitais defende o meio ambiente, mas nos bastidores é alguém que joga lixo no chão, dificilmente conseguirá credibilidade perante seu público.

Em casos de trabalhos freelancer, a falta de fiabilidade implica de maneira direta no profissional, uma vez que será mais complicado para ele conseguir trabalhos. Portanto, ao gerenciar sua marca pessoal, tenha em mente quais valores você quer apresentar ao seu público e seja fiel a eles.

Se por outro lado você trabalha como registrado, a marca pessoal possui os mesmos efeitos, haja vista que seus líderes, gerentes ou chefes, esperam que você seja o melhor profissional do mercado. Ao desempenhar suas atividades, lembre-se de que sua imagem também está sendo observada. Sendo assim, a percepção que seus superiores tem sobre seu trabalho, depende da maneira como você se comporta na empresa.

Em ambos os casos, a marca pessoal constrói um sentido de identificação, ponto de extrema importância em nossos dias. Isso porque cada vez mais, clientes e recrutadores se interessam por marcas e indivíduos com os quais se identificam de alguma maneira, ou seja, que tenham algo em comum. Essa aproximação causada pela identidade por trás da marca pessoal, é o que forma as comunidades, e consequentemente, faz com que as pessoas acreditem em seu trabalho.

Gerencie sua marca pessoal com pequenos passos

A imagem que você pretende transmitir como profissional, pode ser construída a qualquer momento. E para dar o primeiro passo em direção a sua marca pessoal, é necessário que você conheça a si mesmo. Esse processo de autoconhecimento é responsável por reafirmar aquilo que você acredita como pessoa e como isso será refletido em seu trabalho. 

Além disso, é muito importante que você conheça seu público e se preocupe em atender suas necessidades e resolver seus problemas. Com essas informações claras, fica mais fácil para você definir qual será o seu posicionamento. Desse modo, sua marca pessoal será mais consistente, atraindo assim mais clientes e interessados em você.

Acompanhe essas dicas e saiba por onde começar a estruturar sua marca pessoal:

1 – Mantenha seu foco e singularidade

Às vezes nossa tendência é ser plural, admito. Porém, com um mercado globalizado como o de hoje, é preciso se destacar entre os demais. E para isso, o caminho mais seguro é ser você mesmo e investir naquilo que apenas você sabe fazer. É claro que existem muitos outros profissionais na sua área, mas lembre-se que você é único, portanto, sua marca pessoal será única.

Primeiro, defina um foco, um público específico e uma mensagem própria. Depois, concentre seus trabalhos, esforços e imagem em torno disso. E por fim, dedique-se a se tornar uma influência positiva para essas pessoas. Essa singularidade é o que vai tornar seu trabalho especial e memorável para sua comunidade.

2 – Você não está falando sozinho(a)

Ao construir sua marca pessoal, não se esqueça de contar uma história. Esse ponto é fundamental para o sucesso de seus negócios, uma vez que isso aumenta as possibilidades de identificação. Ao fazer um vídeo, escrever um texto ou vender algum produto ou serviço, é muito importante que as pessoas se familiarizem com a situação.

Com isso em mente, construa histórias verdadeiras e diálogos interessantes com o seu público. Afinal, as interações nas redes sociais digitais e os engajamentos proporcionados por seus conteúdos, farão sua marca se destacar no mercado.

3 – A inconsistências não é bem-vinda

Sua marca pessoal deve casar com seu conteúdo, que deve estar alinhado ao seu posicionamento, que por consequência, precisa combinar com sua mensagem. Essa equação vale também para o layout do seu site, para a paleta de cores da sua logo e  para o estilo de linguagem usado nas histórias.

Você já reparou nas logos de grandes marcas, como o “M” do McDonald’s, o “N” da Netflix e até mesmo a maçã da Apple? Essas identidades foram tão bem construídas ao longo dos anos que hoje não precisamos de nenhum esforço para lembrar o que elas representam. E o que elas têm em comum? A constância na entrega de seus produtos.

4 – Seja autêntico e viva sua marca pessoal

A autenticidade é cada vez mais cobrada em nosso cotidiano, seja no âmbito profissional, corporativo ou em nossas relações interpessoais. E para que sua marca pessoal tenha sucesso, você deve viver aquilo que prega. Em outras palavras, o que vende ou oferece, seus trabalhos ou serviços, devem ser reais em sua vida.

Sim, é possível separar as duas coisas, porém, isso torna seu trabalho muito mais difícil e incoerente aos olhos do público. Portanto, seja verdadeiro! Construir uma marca pessoal vai além de estratégias de divulgação, posicionamento e marketing. Isso tem a ver com princípios, valores, ideais e ética.

5 – Marketing do boca-a-boca

Se você está construindo sua marca pessoal de maneira sincera e coerente àquilo que você é e acredita, você não precisará se preocupar tanto com a divulgação. Embora este seja um ponto que merece muita atenção, deixe que seu público fale por você.

Ao contar suas histórias e entregar seus produtos e serviços, faça de tal maneira que gere um impacto positivo na vida de seu público. Isso fará com que eles te indiquem a outras pessoas, fazendo assim com que sua marca cresça mais a cada dia. E não se esqueça que o inverso, é proporcionalmente verdadeiro. Se você gerenciar sua imagem de modo negativo, ainda que inconscientemente, sua reputação corre o risco de ser manchada.

E por último, mas não menos importante, não tenha medo do fracasso e das falhas. Construir uma forte marca pessoal não acontece da noite para o dia, e muito provavelmente, o começo será mais tortuoso. Entretanto, acredite em seu potencial, mantenha o foco em seus objetivos e faça com que seu trabalho seja transformador para quem o recebe.

Veja também

Gostando dos conteúdos?

Receba as atualizações no seu e-mail! Insira seu endereço ao lado e não perca as novidades.

[vc_newsletter_with_email newsletter_id="blog" newsletter_msg_success="Obrigado por se inscrever! Em breve você receberá nossas atualizações no seu e-mail!"]