Blog do Unasp

Comportamento suicida: como identificar e prevenir

Um tema delicado de se tocar, mas nós precisamos conversar sobre o comportamento suicida.

Hoje em dia é muito comum vermos diversas publicações, palestras, livros, e tantos outros conteúdos sobre a saúde emocional. É bem verdade também que as taxas, apesar de todo o investimento, continuam altas em relação ao número de pessoas que sofrem com doenças psicoemocionais. Igualmente que possuem o comportamento suicida. Inclusive, esta é uma razão pela qual perdemos tantas pessoas no mundo atualmente. 

Um pouco de contexto

De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), em 2016, apenas 3 simples anos atrás, cerca de aproximadamente 62 mil adolescentes morreram por autolesão e suicídio. Essa é inclusive a terceira principal causa de morte entre os jovens com menos de 29 anos de idade, mais especificamente entre 10 a 19 anos. No Brasil, por exemplo, a cada 46 minutos uma pessoa tira a própria vida. 

Acima de tudo, é necessário ter em vista que, embora se apresente mais em depressivos, nem todas as pessoas que acabam por buscar essa alternativa tem depressão como doença. Por vezes podem possuir um humor depressivo, que é um período de tristeza prolongado. Ora o comportamento suicida se faz presente em pessoas com estresse pós-traumático, outrora em ansiosos. Inclusive, a organização afirma também que as tentativas de suicídio podem ser impulsivas ou associadas a um sentimento de desesperança ou solidão”. 

Mas com isso ocorrendo o que nós podemos fazer? Bem, em primeiro lugar ter conhecimento para identificar quem está com comportamento suicida. Assim, será possível ajudar esta pessoa encaminhando para profissionais e dando suporte. E é por isso que nós preparamos uma lista dos sintomas mais frequentes para te auxiliar. 

Humor deprimido 

Primeiramente, é necessário enfatizar que qualquer pessoa com esse humor já deve chamar a sua atenção. Geralmente as pessoas com este sintoma se sentem depressivas em quase todos os dias na maior parte dele. São sentimentos de vazio, falta de esperança, parecer choroso. Em caso de crianças e adolescentes pode se manifestar também através de humor irritável. 

Falta de ânimo 

Aumento na falta de interesse ou desânimo em todas ou na maior parte das atividades do dia. Perda de prazer em coisas que gostava de fazer antes ou de estar socialmente envolvidas. Sem ânimo para viver. 

Está gostando dos conteúdos?

Então, assine a newsletter e receba todas as novidade direto no seu e-mail!

Valeu por se inscrever! Em breve mandaremos as novidades do blog!
Ocorreu um erro interno neste formulário! Por favor, entre em contato com o responsável pelo site!

Mudanças biológicas

Perda ou ganho anormais e significativos de peso sem a pessoa estar fazendo dieta. Insônia e hipersonia diariamente, que podem causar olheiras, fadiga, cansaço extremo. Falta de energia ou agitação em extremo. Capacidade diminuída de concentração, de pensar, indecisão, sem foco continuamente. 

Isolamento e mudanças de hábitos 

Distanciamento de seus ciclos de convivência comuns e falta de vontade de interagir socialmente. É possível muitas vezes não conseguir, inclusive, entender o humor de uma conversa. Além disso, se envolver com atividades de alto risco pois já não existe interesse na vida. 

Ameaças 

Por fim, muitas vezes a própria pessoa pode falar sobre tirar a própria vida. A maior parte das pessoas que pensam nisso, acabam por informar um amigo ou familiar das suas intenções. Todavia, mesmo que seja comum o pensamento que a pessoa está fazendo isto para chamar atenção, nenhum sinal deve ser ignorado. 

Conclusão

Vale ressaltar que, apesar do que foi apresentado anteriormente, sentir-se triste nem sempre é sinônimo de que você possui depressão. A tristeza é um sentimento normal e humano e não há problema algum em não estar bem o tempo todo, na verdade este é o normal.

Passamos por altos e baixos o tempo todo e precisamos sentir as emoções e deixá-las sair de nós. Seja paciente e busque alimentar a esperança de que os dias tristes, assim como os felizes, passam. Contudo, se você apresenta algum dos sintomas colocados acima, procure ajuda falando com as pessoas perto de ti e médicos.

Só para relembrar, o número do CVV (Centro de valorização a vida), o 188, funciona todos os dias o dia inteiro. Ah! eles também atendem pelo site, basta clicar aqui

Um grande abraço, e até mais! 

Ei, não vá embora sem assinar a nossa newsletter!

Então, é só colocar seu e-mail aqui em baixo para receber os melhores conteúdos do blog.

Valeu por se inscrever! Em breve mandaremos as novidades do blog!
Ocorreu um erro interno neste formulário! Por favor, entre em contato com o responsável pelo site!

Veja também

Gostando dos conteúdos?

Receba as atualizações no seu e-mail! Insira seu endereço ao lado e não perca as novidades.

Obrigado por se inscrever! Em breve você receberá nossas atualizações no seu e-mail!
Ocorreu um erro interno neste formulário! Por favor, entre em contato com o responsável pelo site!