Blog do Unasp

Carreira: a importância de avaliar os seus pontos fortes e fracos.

Você já parou para fazer uma auto avaliação? Descobrir os seus pontos fortes e fracos é muito importante para avançar na carreira e conquistar as suas aspirações.

Muitas vezes o que impede as pessoas de crescer e melhorar não é, necessariamente a falta de capacidade ou talento, mas sim a falta de consciência das suas habilidades e deficiências. Reconhecer os seus pontos fortes e fracos torna o processo de desenvolver as suas capacidades individuais muito mais fácil. Você quer descobrir quais são os seus?

O primeiro passo desse processo é a consciência e, em seguida, encontrar motivação para enfrentar as fraquezas e potencializar as forças. Você irá progredir bastante, desde que decida tomar a responsabilidade e desafio de desenvolver-se na carreira.

Entender seus pontos fracos e fortes não é um exercício mecânico. Muito menos fácil e rápido. Para encarar esse processo é preciso estar intensamente disposto(a) para envolver-se de maneira intensa e focada. Você precisa estar aberto(a) para aceitar críticas construtivas e para aprofundar-se nos seus sentimentos e aspirações. Mudar algo dentro de você é sempre um processo desconfortável, porém extremamente necessário.

Você está motivado(a) a se aprimorar?

O primeiro passo para encontrar seus pontos fracos e fortes é estar disposto(a) a encarar o desafio. Você pode fazer isso sozinho(a) ou com a ajuda de um especialista, seja um coach ou orientador profissional. Em ambas as opções você precisa saber que precisará dedicar-se e passará por momentos de conflitos internos.

O processo de auto conscientização exige trabalho árduo, várias etapas e também um alto nível de motivação para encarar a realidade. Todos nós temos pontos cegos e não nos conhecemos tão bem quanto deveríamos, como resultado as nossas próprias avaliações são falhas. Sabemos o que queremos e o que podemos ser, mas somente até certo ponto. Você precisa estar bem disposto(a) e motivado(a) para encarar todo o processo de maneira tranquila e com afinco.

Veja alguns processos que podem ajudar você a encontrar respostas para os seus pontos fortes e fracos.

Está gostando dos conteúdos?

Assine a newsletter e receba todas as novidade direto no seu e-mail!

Valeu por se inscrever! Em breve mandaremos as novidades do blog!
Ocorreu um erro interno neste formulário! Por favor, entre em contato com o responsável pelo site!

O poder do feedback.

Receber um feedback construtivo é uma das melhores contribuições que você ganhar dos seus colegas ou superiores. Não importa em qual situação você esteja no momento, se já está no mercado de trabalho ou ainda é um estudante. Receber conselhos é sempre positivo. O objetivo de receber um feedback é enfrentar a realidade e entrar em detalhes claros, relacionados com competências. Quando você recebe um feedback você estará munido(a) de compreensão, e poderá se concentrar nas ações que precisará tomar. Lembra quando comentei a que não podemos confiar apenas na nossa opinião? Ouvir a opinião de uma pessoa confiável é observar nosso dilema por outra ótica.

No entretanto é muito difícil receber feedbacks. Podemos confundir as nossas emoções e deixar nossos sentimentos dominarem a razão. Nem sempre recebemos a opinião das outras pessoas da maneira correta. Então, fique atento(a) e esteja aberto(a) para receber a opinião alheia de uma maneira positiva. Ah, e saiba que há algumas opiniões são maldosas e nada construtivas. Saiba separar a opinião das pessoas e guarde o que for positivo e construtivo para você.

Crie uma checklist.

Ao iniciar o processo de percepção dos seus pontos fortes e fracos faça uma lista do que você acredita que seja o mais perceptível na sua personalidade.

Comece por essas perguntas:

• Você é capaz de listar, com base nas suas habilidades, seus três pontos fortes e três pontos fracos mais marcantes e relevantes?

• Quais são as três principais habilidades para o seu trabalho atual ou para o potencial emprego futuro? Você possui essas três habilidades? Você poderia desenvolve-las? Como?

• Dê uma nota a si mesmo para cada habilidade que você escrever, utilizando uma escala de 1 a 10. Outra opção é criar três colunas – mais, menos e não sei – e colocar uma das habilidades em cada uma delas.

Colocar no papel é uma maneira de tornar tangível algo que só estava na sua cabeça, é útil para organizar os seus pensamentos. Portanto essa etapa é muito importante.

Avalie as suas habilidades em relação a um trabalho ou tarefa.

Essa etapa consiste em aprofundar as suas análises pessoais. As capacidades que você detectou estão alinhadas com sua atual tarefa ou trabalho? Para que essa avaliação agregue ao seu processo de descoberta dos pontos forte e fracos, você precisa ter um trabalho ou uma tarefa em mente – atual ou futuro. Após estabelecer o trabalho ou tarefa você deve fazer perguntas, como:

• O que faz um grande profissional que trabalha nessa área?

• O que, nesta empresa ou departamento, distingue um bom profissional de um ótimo?

• Quais tarefas devo desempenhar bem nesse trabalho?

• Com base nessas tarefas, quais são as habilidades mais importantes de que preciso se eu quiser ser bem-sucedido(a) nessa área?

Ao responder essas perguntas você poderá se auto conscientizar sobre a sua atual situação no trabalho. Poderá descobrir onde pode melhorar e mudar.

As necessidades mudam com o tempo.

Ao fazer essa análise é importante lembrar que as respostas e certezas mudam ao longo do tempo. À medida que você avança no mercado as exigências mudam. Você não precisa ser o melhor em todos os aspectos desde o primeiro dia, mas precisa acreditar que, com trabalho árduo e experiência, você poderá melhorar a cada dia e se destacar entre os demais.

Lembre-se que à medida que o mundo e os setores mudam, as exigências de cada emprego acompanham a mudança. Além disso, você também pode mudar. Por essas razões sua avaliação de competências dever ser um exercício dinâmico, algo que muda com o tempo, então você deve atualizar regularmente.

O que fazer se você detectar uma incompatibilidade de habilidades?

E agora? Meu trabalho ou atual tarefa não está compatível com as minhas habilidades. Há muitas razões para surgirem incompatibilidades de habilidades. Talvez você tenha escolhido a profissão errada, talvez tenha mudado de opinião com o tempo, talvez sua atual função não esteja mais acrescentando ao que você deseja. Acontece.

O primeiro passo é avaliar a situação. Se houver incompatibilidade, você precisa detectar os motivos e tomar uma ação construtiva em relação à situação. Vale a pena continuar nesse trabalho ou profissão? Preciso me aprimorar? Devo sair da minha zona de conforto e descobrir coisas novas?

Muitas vezes você pode estar na empresa ou no setor corretos, mas a sua função está errada. Quem sabe seja necessário mudar de empresa ou de setor para que suas habilidades se tornem compatíveis com a função ou seus desejos pessoais. Seja qual for o caso, é mais fácil e coerente perceber cada uma dessas realidades se você fizer a uma análise sincera e ganhar autoconsciência.

A responsabilidade é sua.

Descobrir seus pontos fortes e fracos é sua responsabilidade. Lembre-se que a maioria das empresas e chefes não vão te ajudar nesse processo. Entretanto, se você tomar a iniciativa descobrirá que haverá pessoas que te ajudarão no processo, inclusive dentro da empresa. É importante você começar a perceber que só você é responsável por sua carreira e capacidade de desenvolvimento. Não espere por ninguém. Comece por conta própria, o melhor o quanto antes.

Procure a ajuda profissional, se for necessário. Aproveite as oportunidades. Adquira o hábito de se auto questionar. Comprometa-se a escrever seus pensamentos, isso irá te ajudar a consolidar suas ideais e levantará novas perguntas das quais você precisará para prosseguir.

Avaliar seus pontos fortes e fracos é o primeiro passo para atingir o seu potencial e lhe dará a base para tomar decisões em relação ao seu futuro profissional.

Sabe o que pode te ajudar também? Ler livros sobre carreira. Muito do que escrevi nesse texto aprendi com o livro “Conduza a sua carreira!” do autor Robert Steven Kaplan. 

E aí? Está pronto(a) para começar a descobrir os seus pontos fortes e fracos e avançar na carreira? Espero que sim!

Até a próxima.

Ei, não vá embora sem assinar a nossa newsletter!

É só colocar seu e-mail aqui em baixo para receber os melhores conteúdos do blog.

Valeu por se inscrever! Em breve mandaremos as novidades do blog!
Ocorreu um erro interno neste formulário! Por favor, entre em contato com o responsável pelo site!

Veja também

Gostando dos conteúdos?

Receba as atualizações no seu e-mail! Insira seu endereço ao lado e não perca as novidades.

Obrigado por se inscrever! Em breve você receberá nossas atualizações no seu e-mail!
Ocorreu um erro interno neste formulário! Por favor, entre em contato com o responsável pelo site!