Blog do Unasp

Aprenda a usar a análise SWOT na sua vida profissional

Faça a análise SWOT e descubra como desenvolver um plano de carreira aplicando as suas Forças, Fraquezas, Oportunidades e Ameaças.

Você já ouviu falar no termo “análise SWOT” ou matriz FOFA? Esta é uma sigla usada para designar uma ferramenta muito usada em administração para fazer o planejamento de novos projetos, serviços e produtos. A sigla corresponde a Forças (Strenghts), Fraquezas (Weakness), Oportunidades (Opportunities) e Ameaças (Threats).

A SWOT foi criada entre as década de 1960 e 1970, na universidade de Stanford nos Estados Unidos, por Albert Humphrey e até hoje é considerada um fundamento do planejamento organizacional.

E por mais simples que ela pareça, essa é uma ferramenta que promove uma profunda análise dos cenários da empresa e mercado. O que posteriormente promove tomada de decisões mais assertivas.

Mas agora, você pode estar se perguntando, o que uma ferramenta dessas tem a ver com a minha vida?

Bem, tente lembrar a última vez que você precisou tomar uma decisão muito importante. Sem dúvida esse foi um momento delicado. Afinal, não são simples escolhas, como o que vestir ou o que comer no almoço. São escolhas que irão influenciar os rumos da sua vida, por exemplo, qual faculdade fazer, qual carreira seguir, se você encara um intercâmbio ou não, entre outras escolhas.

Agora, imagina se você tivesse uma ferramenta que te auxiliasse a pensar em todas as opções de uma forma estratégica, criando um mapa para te ajudar a pensar no todo. Não seria muito mais fácil? É aí que entra a análise SWOT!

Da mesma forma que essa ferramenta pode ser utilizada para mapear e conhecer melhor a empresa, a SWOT ajuda profissionais a reconhecerem seus potenciais, fraquezas e estabelecer novas estratégias. Isso tanto no âmbito profissional quanto no pessoal. 

Para que serve a análise SWOT

Em suma, ela serve para embasar decisões. Como se fosse um uma série de exames médicos feitos em um paciente que está com sintomas de uma doença, mas que ainda não foi diagnosticado. Após uma série de análises, exames e ponderações surge o diagnostico. Assim, será muito mais fácil optar por um tratamento.

Nos negócios, a análise SWOT pode ajudar das seguintes formas:

• Conhecer mais profundamente o cenário da empresa

• Dar mais segurança para a tomada de decisões

• Compreender a posição da empresa em relação aos demais concorrentes

• Antecipar tendências

• Antecipar ações externas

• Gerar ideias de ações

Por ser uma metodologia fácil de ser aplicada ela tornou-se muito popular. Além disso, ela é muito fácil de customizar para qualquer setor da vida. Ou seja, em qualquer situação em que seja preciso tomar uma decisão, a análise SWOT pode ser usada.

Está gostando dos conteúdos?

Assine a newsletter e receba todas as novidade direto no seu e-mail!

Valeu por se inscrever! Em breve mandaremos as novidades do blog!
Ocorreu um erro interno neste formulário! Por favor, entre em contato com o responsável pelo site!

Como aplicar a Análise SWOT na vida profissional

Nesse âmbito a SWOT será utilizada como uma ferramenta de autoconhecimento. Possibilitando, principalmente que cada indivíduo descubra pontos fracos e fortes sobre si mesmo. E assim, gerar uma análise e ações para fortalecer as potencialidades e trabalhar na melhoria das fraquezas.

O modelo é o mesmo que usado para as análises empresariais, o que muda é o caráter das perguntas e respostas. No entanto, é preciso seguir quatro pontos de análise. Como na imagem abaixo:

swot

fonte: Marketing de Conteúdo

Como fazer uma análise SWOT pessoal e profissional

Para que você possa começar a aplicar essa ferramenta no dia a dia é preciso seguir alguns passos muito simples. Vamos passar por cada um deles?

1. Entenda a estrutura

A análise SWOT funciona como um quadrante que abrange dois tipos de ambiente. O ambiente interno e o externo. E a partir desses ambientes são analisados quatro fatores, dois internos e dois para os externos.

Em resumo os fatores internos são fatores controláveis, forças e fraquezas que podem ser aprimoradas sem a necessidade primordial de fatores externos. Já os fatores externos são incontroláveis, pois eles acontecem independentemente, no entanto eles podem ser previstos. Mas é importante lembrar, fatores internos e externos se correlacionam.

2. Comece avaliando as suas FORÇAS

As forças são as suas competências, talentos e habilidades. São qualidades intrínsecas ou desenvolvidas no decorrer da vida. Elas representam a totalidades de forças que podem te ajudar a construir resultados e facilitam o progresso técnico, emocional e comportamental no trabalho.

Comece fazendo uma lista dessas forças e qualidades. Pontue cada uma delas sem pedir ajuda ou sugestão de colegas. Esse é um momento de autoanálise muito importante e se você o fizer sozinho(a) o resultado será mais positivo, isso porque você estará livre de críticas ou interrupções. Não é necessário ser modesto, mas sim, é preciso ser sincero e realista.

E para ajudar a identificas essas forças, faça perguntas como:

  • Quais são as minhas maiores qualidades?
  • Quais são os meus talentos?
  • Quais são os valores éticos que orientam a minha vida?
  • O que me destaca das demais pessoas?
  • Como eu uso os meus talentos para me destacar das demais pessoas?
  • O que me torna único?

Pontuou? Agora vamos partir para as fraquezas.

3. Avalie as suas FRAQUEZAS

As fraquezas representam tudo aquilo que limita o seu crescimento, que interfere e bloqueia o seu potencial. São pontos de melhoria, que se bem analisados e aprimorados irão gerar grandes resultados. Lembre-se, esse ponto não tem a ver com os outros e sim consigo mesmo. Pergunte-se:

  • Quais são as atitudes que me prejudicam no meu crescimento profissional?
  • Como os meus pensamentos e crenças sabotam o meu crescimento e sucesso?
  • Quais ações me impedem de ser mais feliz e realizado?
  • O que me faz sentir desconfortável em relação a mim mesmo?
  • O que me desmotiva a lutar pelos meus sonhos e metas?

Agora que você detectou os fatores internos é necessário olhar para fora, analisar os fatores externos.

4. Perceba as OPORTUNIDADES

Esse é um dos elementos mais importantes da matriz SWOT, pois é onde você irá observar as suas chances de evoluir em relação ao que ocorre no mundo. Como você pode aproveitar tendências, se adaptar e criar oportunidades a seu favor.

Para isso, é preciso identificar quais são as possibilidades de mudança e crescimento em fatos que fogem ao seu controle. Fatores que não dependem somente de você, mas também de escolhas de outras pessoas ou mudanças sociais, políticas e econômicas. Por exemplo:

  • Mercado de trabalho aquecido
  • Economia estável
  • Bom networking
  • Reservas financeiras
  • Liberação de vagas
  • Abertura de programas de bolsas de estudo

5. Prepare-se para as AMEAÇAS

A melhor maneira de vencer um desafio é se preparar para ele. Isso significa que você precisa conhecer mais profundamente tudo aquilo que compromete os seus resultados pessoais e profissionais. Fatores que fogem do seu controle. Por exemplo:

  • Elevada concorrência profissional
  • Falta de domínio da tecnologia
  • Indisponibilidade para viagens
  • Impossibilidade de mudança de domicílio
  • Escassez de vagas

Terminei de fazer a análise… e agora?

A análise por si só não tem muita serventia. A avaliação dela é o que realmente importa.

Após pontuar as forças, fraquezas, oportunidades e ameaças é preciso analisar como elas se correlacionam e como elas podem te ajudar a conquistar os seus objetivos.

Lembre-se, o objetivo principal é maximizar os pontos positivos e minimizar os negativos. 

• Forças + Oportunidades

Quais são os seus pontos fortes que podem ser usados para maximizar as oportunidades identificadas?

Por exemplo, você possui muito talento em programação de computadores. Logo você identifica que a tecnologia está ampliando as áreas de atuação, e que programadores são necessários em vários setores da indústria. Você une um talento a uma oportunidade externa.

• Forças + Ameaças

Quais são os seus pontos fortes que podem ajudar a minimizar o impacto das ameaças externas?

Por exemplo, você é uma pessoa adaptável. Recentemente você leu em um artigo que o mercado de trabalho não anda muito bom na área em que você atua. Você percebe então, que é preciso desenvolver um novo ofício. Você une uma força a uma ameaça, tornando algo que poderia ser muito ruim em oportunidade.

• Fraquezas + Oportunidade

Quais ações você pode tomar para minimizar as fraquezas através das oportunidades levantadas?

Por exemplo, você detectou que a sua rede de networking é muito limitada. Então, surge a oportunidade de você participar de um evento na sua área em que haverá vários profissionais que atuam no mesmo ramo que o seu. Você irá aproveitar essa oportunidade para aumentar os seus contatos e assim, posteriormente gerar oportunidades na carreira.

• Fraquezas + Ameaças

Aqui você precisa detectar ações que irão diminuir ou eliminar as fraquezas e minimizar o efeito das ameaças.

Por exemplo, você detectou que possui uma certa agressividade em relação a conflitos. E o ambiente do seu trabalho é propício para isso. Seus colegas tomam atitudes provocativas e altamente competitivas. Ao perceber que você não reage de uma maneira positiva a isso é necessário prever quando surgem momentos que irão desencadear em ações explosivas da sua parte. Assim, você pode tomar ações de precaução.

Pronto, agora a sua análise está completa! Você já está munido de informações e possíveis ações para o aprimoramento.

Dicas extras

  • Seja realista – quem você está querendo enganar? Mascarar a realidade irá prejudicar a você mesmo, não faça isso.
  • Seja objetivo – explique em poucas palavras cada ponto, se necessário.
  • Evite listas muito longas – priorize os pontos por grau de relevância .

Conclusão

A análise SWOT é uma ferramenta prática e fácil de ser aplicada. Mas o processo pode não ser tão simples assim, isso porque demanda um certo tempo e análise sincera. O que pode ser doloroso, afinal ninguém gosta de identificar fragilidades. Além disso, encontrar os dados para avaliar o ambiente externo demanda tempo.

No entanto, todo o esforço valerá a pena. Isso porque ao invés de tomar decisões baseadas em achismos, o processo irá te ajudar a conhecer a realidade e criar soluções cabíveis e embasadas.

No fim das contas, a análise SWOT resulta em um grande aprendizado sobre você mesmo e o mercado de trabalho.

Aproveite esta ferramenta não apenas para tomar decisões, mas também para conhecer a fundo as suas motivações, desejos e competências. E assim, descobrir como elas irão te alavancar no mercado de trabalho.

E aí, o que você acha de começar a sua análise? Conta depois para a gente como foi a experiência!

Um grande abraço e até a próxima!

Ei, não vá embora sem assinar a nossa newsletter!

É só colocar seu e-mail aqui em baixo para receber os melhores conteúdos do blog.

Valeu por se inscrever! Em breve mandaremos as novidades do blog!
Ocorreu um erro interno neste formulário! Por favor, entre em contato com o responsável pelo site!

Veja também

Gostando dos conteúdos?

Receba as atualizações no seu e-mail! Insira seu endereço ao lado e não perca as novidades.

Obrigado por se inscrever! Em breve você receberá nossas atualizações no seu e-mail!
Ocorreu um erro interno neste formulário! Por favor, entre em contato com o responsável pelo site!