A Biblioteca Universitária do Centro Universitário Adventista de São Paulo (Unasp), campus São Paulo, teve origem junto ao Seminário e foi registrada em 23 de maio de 1972, no Instituto Nacional do Livro. Com o passar dos anos a Instituição ampliou suas opções de cursos e passou a oferecer os ensinos Médio e Fundamental, o que propiciou um aumento significativo do acervo de livros e periódicos, como também do número de suas bibliotecas. Em 23 de julho de 1986, através da Comissão Administrativa Institucional, a Biblioteca Central recebeu o nome de Biblioteca John Lipke e a do Ensino Fundamental, Cordélia Denz. Em 11 de fevereiro de 1987, a Biblioteca do Ensino Médio passou a se chamar Biblioteca Mário Roque.

Com a inauguração de um novo prédio e novas instalações, em janeiro de 2005, a Biblioteca Mário Roque foi agregada à Biblioteca John Lipke que hoje ocupa uma área física de 1.800 m². Neste espaço são oferecidas amplas salas para estudo e leitura com 250 lugares, espaço para obras de referência, além de salas para conteúdos audiovisuais e sala com acervo de produções acadêmicas.

A Biblioteca John Lipke serve de apoio às diversas atividades desenvolvidas no Unasp, campus São Paulo, visando principalmente atender aos alunos e professores do Ensino Médio, Ensino Superior, Pós-graduação, Pesquisa e Extensão. Também atende aos diversos setores da Instituição auxiliando os alunos e os membros da comunidade ao redor do campus em suas atividades.

John Lipke

Pioneiro da obra educacional e obra médica. Nasceu no dia 27 de julho de 1875, em Berlim, Alemanha. Frequentou o Seminário Teológico em Hamburgo, entrando em seguida na obra da colportagem, tendo como chefe o pastor Frederico Spies.

Em 1896, partiu para os Estados Unidos, onde se dedicou ao mesmo trabalho. Em 1897, continuou seus estudos no Colégio de Battle Creek, em Michigan, onde casou-se com Augusta Schuete. Criou dois filhos adotivos: Daniel e Berta.

Em 1897, terminados seus estudos, recebeu um chamado para o Brasil, onde exerceu a profissão de professor no Rio Grande do Sul, na escola primária localizada em sua casa. Depois de um ano, foi chamado para Gaspar Alto, SC, onde fundou o primeiro colégio missionário. No ano seguinte, foi ordenado ao ministério e eleito diretor do campo.

Em 1904, mudou-se para São Paulo, a fim de dirigir um instituto de colportagem. Em 1910, foi enviado à Bahia, onde trabalhou três anos. Retornou em 1915 para São Paulo, onde assumiu a presidência da Missão Paulista, em 1915. Neste período, atuou como primeiro diretor do Colégio Adventista Brasileiro (CAB), atual Unasp-SP), apoiado por John Boehm, fundador e primeiro administrador. No colégio, construiu o primeiro prédio da escola, o antigo dormitório dos rapazes e o prédio escolar, com a cozinha e o refeitório no subsolo. Neste tempo também foi construída a antiga represa com o objetivo de produzir energia elétrica para a nova instituição. Empenhou-se também na fundação da Casa Publicadora Brasileira (CPB).

Em 1918, recebeu um convite para a presidência da Missão Rio-Grandense e, em 1920, retornou aos Estados Unidos, prosseguindo seus estudos em Medicina, em Loma Linda, Califórnia, formando-se em 1925. No ano seguinte, 1926, voltou ao Rio de Janeiro, onde exerceu a profissão de médico até contrair o mal de Parkinson. Em 1935, mudou-se para São Paulo. Faleceu no dia 18 de junho de 1943, aos 69 anos de idade, em São Paulo, SP, vítima do mal de Parkinson.